segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Logística rodoviária recebe bilhões

SÃO PAULO - Os projetos estruturadores em implantação no Brasil não devem trazer transtornos ao sistema logístico rodoviário. Pelo menos, é o que acham os grandes gestores das montadoras de transportes de cargas, principalmente caminhões, com atuação no Brasil. A maioria delas, inclusive, garante que investiram bastante no setor até este ano. Para os próximos, divulgam, em mais de um caso, investimentos que passam de R$ 1 bilhão.
A indústria naval, por exemplo, reaparece para tornar a logística de portos brasileiros como a solução mais sustentável em médio e longo prazos. Só em Pernambuco, quatro estaleiros anunciaram implantação no Complexo Industrial Portuário de Suape. E os novos navios devem colaborar para a marca de 30 mil toneladas de carga movimentadas no Porto em 2013. Além disso, e no mesmo ano, a Ferrovia Transnordestina chegará a Suape levando grãos e de onde entrarão contêineres e cargas para todo o Nordeste.

Apesar disso, o diretor de Assuntos Corporativos da Ford América do Sul, Rogelio Golfarb, acredita na soberania dos transportes terrestres em rodovias. "Não só no Brasil o modal rodoviário deve continuar predominando. E por muito tempo", destacou. "Vemos no negócio de caminhões algo sustentável para a logística", pontuou, na semana passada, durante o Salão Internacional de Transportes (Fenatran), que aconteceu até a última sexta-feira no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo.

"Tanto acreditamos no segmento que, até 2015, investiremos R$ 455 milhões em modernização da fábrica, aumento da capacidade e desenvolvimento de novos produtos. Só para 2012, colocaremos 12 novos modelos no mercado, contemplando a nova legislação para emissão de poluentes (Euro 5), que entra em vigor em janeiro", completou o presidente da Ford Brasil, Marcos de Oliveira.
O presidente da Mercedes-Benz no Brasil e CEO da América Latina, Jurgen Ziegler, é mais "agressivo" na quantia. "De 2011 a 2013, chegaremos ao investimento de R$ 1,5 bilhão", anunciou. "Fabricamos 75 mil unidades por ano. Em 2012, será inaugurada a nova fábrica, em Juiz de Fora. A demanda é tanta que teremos três turnos de produção com mais de mil recentes contrações", detalhou Ziegler.

O diretor executivo de Implementos e Veículos de Carga da Randon, Norberto Fabris, destaca as vantagens na evolução da malha ferroviária brasileira. "Entramos na área de vagões em 2004 e já temos 30% do mercado brasileiro. Foram mais de mil vagões comercializados em 2011", informou Fabris. Segundo ele, outros contatos já estão em andamento. "No Mato Grosso, já estamos querendo marcar presença para atender a demanda da ferrovia em implantação (Ferrovia Cetro-Oeste)", finalizou.

Fonte: Folha de Pernambuco 

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Fiat contratará 4 mil pessoas até março.



BETIM (MG) - Quatro mil pessoas serão contratadas, em março do próximo ano, para iniciar os trabalhos de construção da nova fábrica da Fiat em Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Dada a urgência de capacitar profissionais para atuar na etapa da implantação da indústria, a Prefeitura de Goiana começará a oferecer, a partir de dezembro, cursos de qualificação profissional em diversas áreas da construção civil, que deverão formar pedreiros, eletricistas, encanadores. O anúncio foi feito ontem pelo prefeito de Goiana, Henrique Fenelon, após reunião com a direção da multinacional italiana, realizada na sede da fábrica localizada em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com o gestor, até três meses após a primeira contratação, devem ser chamadas outras três mil pessoas para trabalhar na construção da fábrica. Também serão beneficiados trabalhadores de outras cidades da Zona da Mata Norte, como Araçoiaba, Condado, Itaquitinga, Itambé, Timbaúba, Aliança, Macaparana, Nazaré da Mata, Tracunhaém e Carpina, além das paraibanas Pitimbu, Alhandra, Caaporã e Pedras de Fogo. Segundo o prefeito, a Fiat deseja que o cronograma seja seguido à risca porque quer que a produção seja iniciada em março de 2014. "Eles irão produzir em Goiana o carro da Copa", disse.

"Os cursos serão definidos no seminário que será realizado junto com a Fiat em novembro, que ainda está sem data. Eles passarão para nós a demanda para que possamos distribuir os cursos e as vagas para cada um deles", afirmou. Fenelon disse ainda que as inscrições só começarão a ser realizadas após a entrega desse diagnóstico. As capacitações serão ministradas na Escola Técnica Estadual Aderico Alves de Vasconcelos, na Faculdade de Ciências e Tecnologia Professor Dirson Maciel (Fadima), além das unidades municipais de ensino.

De acordo com ele, quando os profissionais começarem a trabalhar na obra, a Fiat vai oferecer uma capacitação paralela à atividade. "O objetivo é fazer com que essas pessoas sejam aproveitadas quando a produção da fábrica começar", disse. Além disso, também em 2012, 100 estudantes de engenharia das Universidades de Pernambuco (UPE) e Federal de Pernambuco (UFPE) irão à Itália para serem capacitados pelo Instituto Politécnico de Turin, com a finalidade de estarem aptos a atuar na fábrica da Fiat, em Goiana. A seleção desses alunos será feita pelo Governo do Estado.


Da Folha de Pernambuco

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Condições de Suape atraem fábrica da VW


Executivos da montadora, segundo informações obtidas pelo Valor, teriam visitado terrenos em diversos municípios do estado de Pernambuco. Foram analisadas áreas no litoral sul, onde fica o porto de Suape; na Mata Norte, onde será instalada a fábrica da Fiat Automóveis, e até mesmo um pouco mais para o interior pernambucano, no Agreste, às margens da rodovia BR-232. No entanto, as condições geográficas e logísticas do complexo portuário de Suape, ao sul da capital Recife, teriam pesado mais. Não é descartado, porém, que novas avaliações acarretem em uma eventual mudança de endereço, como acabou ocorrendo com a Fiat.

Além das vantagens logísticas do porto pernambucano, que viabilizaria uma operação de exportação para a América Latina, por exemplo, a proximidade com o aquecido mercado consumidor nordestino pesou bastante, levando-se em conta o fato de tratar-se de um veículo popular. No entanto, a Volkswagen também está bastante interessada nos benefícios fiscais e financeiros de se investir no Nordeste.

Durante um jantar realizado no palácio do governo pernambucano há três semanas, executivos da montadora teriam perguntado algumas vezes sobre a possibilidade de reabertura do regime automotivo especial para os Estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste, pelo qual as empresas instaladas nessas regiões podem pagar parte do PIS e do Cofins usando créditos do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) oriundos de vendas no mercado interno.

Diretamente interessados no tema, dois governadores - Jaques Wagner (PT), da Bahia, e Marconi Perillo (PSDB), de Goiás - pressionam o governo federal a reabrir o prazo para que fabricantes de automóveis possam receber os incentivos. Em dezembro do ano passado, a Ford e a Fiat se beneficiaram do plano para, respectivamente, aumentar a capacidade de produção na Bahia e instalar uma nova fábrica em Pernambuco.

O Ministério da Fazenda, no entanto, resiste. O ministro Guido Mantega acredita que os fabricantes farão os investimentos, mesmo sem os incentivos. A preocupação dos governadores é que, sem os estímulos fiscais, as montadoras optem por Estados do Sudeste e Sul do país, especialmente Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Minas Gerais. O assunto deve ser levado à presidente Dilma Rousseff nos próximos dias.

Mas parece que Pernambuco está prestes a vencer mais um Estado do Centro-Sul do país. O Paraná negociava com a VW investimento da ordem de US$ 1 bilhão para expansão de sua fábrica de São José dos Pinhas, município da região metropolitana de Curitiba, conforme notícia publicada no Valor no dia 13 deste mês. Representantes da montadora alemã, em visita a Curitiba, discutiram incentivos para dobrar a capacidade da unidade no Estado.

A VW informou na época, por meio de sua assessoria, que estava realizando um levantamento preliminar de informações e contatos com diferentes Estados.

A chinesa JAC Motors planeja investir US$ 900 milhões na construção de uma fábrica na Bahia. Mitsubishi e Hyundai têm planos de expansão em Goiás. Os governadores dos dois Estados temem, no entanto, que o investimento só ocorra se o governo federal reabrir a janela de incentivos fiscais. "Os dois governadores não dão ainda os investimentos como definidos", explicou uma pessoa a par das movimentações.

A reabertura dos incentivos pode facilitar também a decisão da Volkswagen em Pernambuco, apesar de o sentimento hoje ser de que a nova fábrica sairá de um jeito ou de outro. A montadora tem hoje unidades em São Bernardo do Campo (SP), São Carlos (SP), Taubaté (SP), São José dos Pinhais (PR) e Resende (RJ).

Governadores do Nordeste também acreditam que a criação de novos incentivos para a região serviria para equilibrar regionalmente a concessão de incentivos fiscais, ainda mais depois de o governo federal ter anunciado, esta semana, a adoção, via Suframa, de um pacote superior a R$ 100 bilhões para beneficiar a região Norte.


Fonte: Valor Econômico

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Ultracargo seleciona estagiários para Suape

      
Estão abertas até o dia 31 deste mês as inscrições para o Programa de Estágio 2012 da Ultracargo – empresa do grupo Ultra, que opera nos segmentos de distribuição de Gás LP com a Ultragaz, na distribuição de combustíveis por meio da Ipiranga e na indústria química pela Oxiteno. As vagas são destinadas ao Complexo de Suape, no Cabo de Santo Agostinho.
Leia mais sobre cursos, concursos e empregos no portal Admite-se

Serão selecionados candidatos com término de curso previsto entre dezembro de 2012 e julho de 2013, nas seguintes graduações: direito, administração de empresas com ênfase em informática, ciências da computação, sistema da informação ou engenharias de automação, mecânica e química.

O Programa de Estágio Ultracargo 2012 terá duração de 12 a 18 meses e, segundo a empresa, permite ao universitário "grandes possibilidades de efetivação". As inscrições devem ser feitas pelo site www.veredarh.com.br. O início do programa será em janeiro de 2012.

Como pré-requisito o candidato deve conhecer o pacote Office e ter disponibilidade para trabalhar seis horas diariamente, de segunda a sexta-feira. Ter inglês intermediário é um diferencial. O processo seletivo prevê realização de testes, dinâmicas de grupos e entrevistas online e presencial, todas eliminatórias.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Pernambuco terá outra fábrica de motos. 400 empregos serão gerados



A Sazaki Motors do Brasil confirmou nesta quinta-feira (13) que irá instalar uma fábrica e montadora de motocicletas de 50 e 250 cilindradas em Pernambuco.  O local escolhido é São Caetano, no Agreste do Estado. A empresa investirá cerca de R$ 40 milhões, com previsão de iniciar a produção já em junho de 2012, seis meses após o início das obras do empreendimento,  com  a geração de até 400 empregos diretos.

A articulação para a vinda da Sazaki – que mantém uma montadora no município de Cajazeiras, na Paraíba, e duas filiais, uma em João Pessoa e outra em São Paulo  - foi feita pelo presidente da Fiepe, Jorge Côrte Real e o senador Armando Monteiro Neto (PTB-PE).  Os diretores da empresa Pedro Roberto e Rodrigo Roberto, se reuniram com Côrte Real e estiveram à tarde no Palácio do Campo das Princesas para comunicar a decisão ao governador Eduardo Campos.

A Sazaki monta, anualmente, cerca de 9.600 motocicletas e, com a unidade de Pernambuco, prevê fabricar 70 mil unidades/ano. "A escolha de Pernambuco se deu, principalmente, em função do momento positivo por que passa o Estado, e sua localização estratégica que nos levou a investir em um ousado plano de expansão", afirmou Roberto.

Para Côrte Real, a participação da Fiepe nessa articulação vem somar os esforços que a instituição que feito para interiorizar o desenvolvimento. "Nosso compromisso tem sido levar oportunidades para empresas, empresários e trabalhadores, em todas as regiões de Pernambuco", afirmou.

CHINESA - Outra oriental que anunciou que terá fábrica em Pernambuco é a Shineray. A marca chinesa pretende começar a produzir triciclos, motos de 200 cilindradas e também as de 50 cilindradas, as famosas cinquentinha, no Complexo de Suape a partir de 2013. As obras começam no próximo ano.



quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Eduardo tenta atrair fábrica da Pirelli para o estado

Pernambuco iniciou as conversações com a fabricante de pneus Pirelli, que já possui cinco fábricas no Brasil, para tentar atrair a multinacional para o futuro polo automotivo de Goiana. O convite partiu do governador Eduardo Campos, que hoje reuniu-se por mais de duas horas com o presidente mundial do grupo, Marco Tronchetti, em Roma, na Itália. O objetivo do estado é trazer uma fábrica da Pirelli para cá e, assim, torná-la fornecedora da Fiat e de outras montadoras que possam vir a se instalar em solo pernambucano.

As plantas que a Pirelli mantém no país respondem por 30% do faturamento da empresa em todo o mundo. Metade de sua produção local é voltada para a Fiat, que passará a construir carros no estado a partir de 2013. No Brasil, a Pirelli também fornece pneus para a Volkswagen. 

Durante a reunião com o executivo, Eduardo Campos destacou ainda a chegada da Shineray a Suape e a política estadual de incentivos fiscais para o setor de automóveis, o Proauto.

Fundada em 1872, a Pirelli possui outras 14 fábricas em quatro continentes e seus produtos estão presentes em 160 países do globo. A marca é a quinta maior fabricante de pneus do mundo com produtos para veículos leves, motos, caminhões e ônibus. Também produz cabos de aço de uso industrial.

Follow by Email