quarta-feira, 29 de junho de 2011

Governo lança amanhã o programa Suape Sustentável, orçado em R$ 11 milhões

O governador Eduardo Campos participa amanhã (29), às 9h30, no auditório do Centro Administrativo de Suape, do lançamento do programa Suape Sustentável, fórum que reunirá poder público estadual, municípios, entidades da sociedade civil organizada e iniciativa privada com o objetivo de propor e executar ações sustentáveis conjuntas no complexo portuário.

Durante o evento, haverá a assinatura de um aditivo do convênio entre o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o governo do estado, no valor aproximado de R$ 11 milhões. Os recursos são destinados ao controle urbano ambiental do Território Estratégico de Suape. 

A Agência Condepe Fidem, vinculada à Secretaria de Planejamento e Gestão, administrará os recursos, que viabilizarão ações de ordenamento territorial, controle urbano, capacitação e treinamento junto às prefeituras do Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Escada e Moreno. 

Será assinada também a autorização para contratação do Projeto Executivo para recuperação da linha férrea e de Veículo Leve sobre Trilhos – VLT, além da criação de um terminal de ônibus em Suape. O VLT ligará Cajueiro Seco ao Cabo de Santo Agostinho, integrando-se ao metrô, com um ramal até a estação Massangana, que fica dentro da área do complexo. O terminal de ônibus também será integrado ao metrô e ao VLT.

Eduardo assina ainda a autorização para contratação de Projeto Executivo para construção de Unidade Integrada de Segurança – UIS em Suape, que hoje utiliza a unidade de Ipojuca e a partir da construção passará a ter policiamento exclusivo.
Habitação
O governo encaminhará à Assembleia Legislativa Estadual, na ocasião, um Projeto de Lei que autoriza contratar financiamento de R$ 83 milhões com a Caixa Econômica Federal para atendimento habitacional através do Pró-moradia. Hoje, cerca de 6,2 mil famílias vivem em Suape, e aproximadamente 3,6 mil delas já moram em áreas consideradas adensamentos urbanos.
Estas terão suas moradias regularizadas e o local onde vivem urbanizado, segundo as diretrizes do novo plano diretor do complexo. As outras 2,6 mil serão realocadas e indenizadas, e suas novas moradias serão construídas através do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal.

Fonte: Pernambuco.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email