sexta-feira, 2 de julho de 2010

Estaleiro Promar vai gerar 10 mil novos empregos em Suape


Pernambuco deu mais um passo ontem na consolidação da indústria naval no Complexo Industrial e Portuário de Suape, com o anúncio da instalação do estaleiro Promar. Sociedade da STX Brasil Offshore S.A. - subsidiária da empresa coreana referência no setor - com a PMRJ, a fábrica de navios venceu concorrência da Transpetro para a construção de oito navios gaseiros, ao custo de US$ 536 milhões (R$ 959,44 milhões), do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef).


O navio gaseiro é destinado ao transporte de gases liquefeitos e conta com tanques de formato arredondado. Foto: Geraldo Falcão/Agência Petrobras
Apenas na construção do estaleiro serão investidos R$ 300 milhões. A previsão é de geração de 2.700 empregos diretos e outros 7.300, indiretos, totalizando 10 mil postos. Com as encomendas já contratadas, haverá trabalho até 2014 para o novo estaleiro pernambucano. São quatro navios de 7 mil m3; dois de 12 mil m3; e dois de 4 mil m3, que foram reunidos num único lote. Além dos gaseiros da Transpetro, a STX demonstrou interesse de participar das licitações de outras 146 embarcações offshore doprojeto de expansão da frota da Petrobras.

O Promar, cuja proposta previa instalação no Ceará, acabou caindo no colo pernambucano depois de um impasse quanto à área de implantação no estado vizinho. Diante da impossibilidade de construção no Ceará, os empreendedores saíram em busca de outro local para implantar o estaleiro e em apenas duas semanas conseguiram viabilizar a documentação exigida (licença ambiental prévia e posse do terreno).

"Este anúncio consolida a posição de Pernambuco como maior polo da indústria naval brasileira. Num prazo recorde, o estado conseguiu nos atender e achar soluções para que pudéssemos anunciar este investimento. Em breve, teremos aqui muita geração de empregos", destacou o presidente da STX Brasil Offshore S.A., Miro Arantes.

A agilidade do governo foi ressaltada várias vezes durante o anúncio da Transpetro, que recebeu a documentação do consórcio responsável pelo Promar apenas na noite da última terça-feira (29), quase no limite legal para a manutenção da licitação e também para garantir os preços acordados entre o Promar e os fornecedores de materiais, cujas propostas de preços têm prazo até o dia 10 de julho para contratação.

"O estaleiro tem que ser virtual, mas tem que ser real também. É preciso ter o terreno e as licenças ambientais. Pernambuco respondeu com agilidade, o nosso jurídico analisou com profundidade toda a documentação e em 12 meses estará concluída a construção, para que em 2012 possamos lançar o primeiro gaseiro", explicou o presidente da Transpetro, Sérgio Machado, deixando claro que a empresa está em busca de um terreno para, enfim, viabilizar um estaleiro no Ceará.

Sem querer alimentar a disputa entre os estados, o governador Eduardo Campos destacou a importância de o projeto ter permanecido no Nordeste. "Mais estaleiros estão chegando. Outros estaleiros vão para Suape, para a Bahia, para o Ceará. O importante é termos conseguido atender esta demanda, que nos ajuda a atrair mais investimentos".

Frases:

"Quando eu visitava os estaleiros, era recebido praticamente pelo porteiro. Ninguém acreditava. Hoje somos recebidos pelos donos, com tapete vermelho, como grandes que somos na indústria naval. Já temos a quarta carteira de petroleiros do mundo, passamos a Turquia e a previsão é dobrar a nossa produção de petróleo até 2020. É o tamanho do Brasil hoje no mundo

Sérgio Machado presidente da Transpetro

"Estamos no caminho de consolidar Suape como grande sítio de petróleo, gás e offshore. Um setor com vida longa, ligada ao crescimento econômico e com capacidade de mudar a economia

Eduardo Campos - governador de Pernambuco

"O trabalho realizado pelo estado para receber o estaleiro Promar vai se refletir na economia e em breve vamos ter muitas gerações de empregos aqui. O cluster da construção naval vai mudar de região e vai ser aqui em Pernambuco

Miro Arantes presidente da STX Brasil Offshore S.A.

"A indústria naval vai ajudar a transformar o perfil da economia pernambucana. Ogoverno está vencendo o desafio de qualificar a mão de obra para ocupar os melhores empregos e salários que estão sendo gerados

Fernando Bezerra Coelho secretário de Desenvolvimento Econômico 

3 comentários:

  1. srs,quando li a respeito dessa quantidade vagas de trabalho fiquei muito animado,vi uma maneira real de sustentar minha espousa e os meus 03 filhos,estou tentando fazer um curso de solda mas ta dificil pois,aqui em joão pessoa o mais barato no momento custa em torno de 350 reais pra mim é uma quantia impossivel de conseguir,deixo aqui o meu desabafo e espero que Deus me ajude de alguma maneira,abrindo as portas pra eu possa realizar bicos com reparos elétricos,hidráulicos e outros se alguêm poder me ajudar agradeço.site:ivansilvaleite@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. queria saber como me escrever p faser parte do estaleiro sou subervisor de montagem obrig meu email luana_08.2008@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. errata supervisor de montagem

    ResponderExcluir

Follow by Email