terça-feira, 15 de junho de 2010

Evolução econômica de Pernambuco em debate

O progressivo crescimento econômico do estado é notório e está alterando o cotidiano da sociedade. Independentemente da classe social, as pessoas vivenciam diretamente as consequências desse processo de desenvolvimento.

Os investimentos em Suape ganham destaque na avaliação de palestrantes sobre momento da economia do estado. Foto: Teresa Maia/DP/D.A Press - 6/5/10
A Transposição do Rio São Francisco, a construção da Transnordestina, os polos petroquímicos, têxteis, os gasodutos e estaleiros são apenas alguns dos empreendimentos que multiplicam a demanda por bens e serviços e estão gerando novos negócios no estado. No intuito de analisar toda essa revolução econômica pela qual Pernambuco transita, no próximo dia 22, o auditório dos Diários Associados vai sediar o seminário "A Revolução Pernambucana na Economia".

Os palestrantes serão o governador do estado, Eduardo Campos, o titular da TGI e consultor da SPPE, Francisco Cunha, e o diretor executivo do Banco Gerador, Paulo Dalla Nora. O seminário é fruto de uma parceria do Diario de Pernambuco com a Sociedade Pernambucana de Planejamento Empresarial (SPPE) - que está comemorando duas décadas de existência. O encontro apresentará uma retrospectiva da economia pernambucana nos últimos 20 anos e as perspectivas para os próximo 20, tomando o panorama atual como balizador da análise do desenvolvimento.

"A sociedade tem como fundamento básico difundir o conceito de planejamento empresarial. Estamos completando 20 anos e pensamos em fazer um seminário onde a gente pudesse refazer as últimas duas décadas de desenvolvimento em Pernambuco e prever os próximos 20 anos. E os seminários serão feitos por quem tem verdadeira paixão por nosso estado", salientou o presidente da SPPE, Márcio Borba.

Para o presidente dos Diários Associados Nordeste, Joezil Barros, o jornal acompanha todo esse processo de desenvolvimento estadual e não poderia deixar de acompanhar essa revolução econômica repercutindo com especialistas o que ainda está por vir. "O Diario de Pernambuco não poderia estar ausente de um debate dessa ordem que tem tudo a ver com as perspectivas econômicas de seu povo, levando em consideração a avaliação dos tempos anteriores, sua situação atual e as perspectivas futuras", salientou.

"No seminário, nós vamos fazer uma análise da trajetória econômica de Pernambuco desde o início de Suape, quando o estado entendeu e encontrou uma nova vocação logística e estratégica para importação e exportação aumentando sua matriz produtiva", destacou Dalla Nora. E ainda avaliou: "foi quando Pernambuco percebeu suas vantagens competitivas e mudou a economia, antes agroindustrial, baseada na monocultura da cana-de-açúcar para a atual, mais voltada para os serviços".

Na avaliação de Francisco Cunha, "em 2020, a economia duplica, principalmente por conta dos investimentos em Suape. Pernambuco atualmente é responsável por apenas 2,5% do PIB do país, somos um estado pequeno". Cunha continua: "mas obras como a transposição do São Francisco, as refinarias de Suape e a indústria de navios vão mudar isso. Com o aumento da renda, aumentará o consumo. É um desenvolvimento que trará consequências muito boas e outras preocupantes".

O seminário "A Revolução Pernambucana na Economia" acontece no dia 22 de junho, das 9h às 12h, no auditório dos Diários Associados. Será voltado para empresários, executivos e profissionais ligados à área econômica e empresarial, além de estudantes e professores de escolas e universidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email