quarta-feira, 26 de maio de 2010

Indústria naval de Suape atrai empresas

Indústria naval atrai empresas
Em Suape // Espanhóis anunciaram formação de consórcio para instalar um centro de reparação para o setor


O Complexo Portuário de Suape pode receber um tipo diferente de indústria naval. Sete empresas da região autônoma da Galícia, na Espanha, anunciaram a formação de um consórcio para implantar na área um centro de reparação naval, que se uniria aos estaleiros já confirmados. A concretização da iniciativa dependerá da licitação que será aberta a partir de 30 de junho pela Transpetro, subsidiária da Petrobras, para a realização de reparos em sua frota de navios.

O anúncio foi feito durante a Navalia 2010, feira da indústria portuária realizada na cidade de Vigo, na Galícia, da qual participou uma comitiva de representantes do projeto Suape Global, além de empresários locais. O consórcio Galictio vai disputar a licitação da Transpetro, cuja frota é de 182 navios, e assinou um protocolo de intenções com o governo do estado, do qual receberá apoio, em termos de informação, para a disputa do processo.

O grupo vai iniciar um estudo de viabilidade, para participar da licitação. Segundo o secretário de desenvolvimento doestado e presidente de Suape, Fernando Bezerra Coelho, a previsão é de que o investimento total seja da ordem de 100 milhões a 150 milhões de euros (R$ 228 milhões a R$ 342 milhões).

Independentemente do resultado da licitação , quatro das empresas participantes do consórcio, a Electro Rayma, a Gabadi, o Grupo Indasa e a Atein Naval já confirmaram à diretoria do Complexo Portuário de Suape que vão se instalar em Suape. Em geral, são empresas que desenvolvem equipamentos e instalações para a indústria naval, como isolamento térmico e acústico, instalações elétricas, engenharia básica e tratamento de superfícies. Essas indústrias, que executam parte do processo de montagem para os estaleiros, deverão se instalar em uma área de 200 hectares em Suape.

Para demonstrar o quanto estão voltados para o projeto, os representantes da Associação Cluster Naval Galego (Aclunaga) confirmaram a instalação de um escritório comercial no Recife. A Aclunaga reúne 192 indústrias navais com sede na região da Galícia, que respondempor 60% do setor na Espanha, de acordo com Luis Cortizo, representante da Aclunaga no país. O novo escritório entrará em operação a partir do início de julho.

De acordo com Fernando Bezerra Coelho, o governo de Pernambuco comemorou a parceria com os espanhóis, e considera o centro de reparação naval uma oportunidade de ampliar o cluster naval local. "O Brasil não tem ainda um centro de reparação importante. A concorrência será disputada. O edital de abertura da licitação da Transpetro deve ser publicado até 30 de junho e esperamos uma resposta concreta em até 120 dias", comento Bezerra Coelho.

O Brasil não tem ainda um centro de reparação importante
Fernando Bezerra Coelho - secretário de Desenvolvimento do estado e presidente de Suape

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email