sexta-feira, 30 de abril de 2010

Cabo seleciona profissionais da construção civil para trabalhar em Suape

Há vagas para ferramenteiro, mestre caldeireiro, operador de retroescavadeira, maçariqueiro e encanador industrial; seleção acontece nesta quinta e sexta-feira.

A Agência do Trabalho do Cabo de Santo Agostinho está selecionando profissionais da construção civil para trabalhar em Suape.  Há vagas para ferramenteiro, mestre caldeireiro, operador de retroescavadeira, maçariqueiro e encanador industrial.

É preciso ter seis meses de experiência para concorrer a uma das oportunidades. A seleção será realizada nesta quinta (29) e sexta-feira (30).

A Agência do Cabo fica na rua Dr. Antônio de Souza Leão, s/nº, Centro. O horário de atendimento é de segunda a sexta, das 7h 30 às 17h 30. Informações; (81) 3183.7280 a 3183.7289.

 

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Porto de Águas Profundas: cinco empresas participam de licitação

O processo licitatório para que seja feito o estudo de batimetria - a medição da profundidade dos oceanos – da costa Paraibana foi aberto na segunda-feira (26), com o comparecimento de cinco empresas. O resultado final de quem será o ganhador deve ser divulgado dentro de duas semanas pela Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado da Paraíba (Suplan).

As empresas que compareceram à abertura da licitação foram a LPC – Latina Projetos Civis e Associados/SC; EGP – Engenharia Ltda; ESTRA – Engenharia Ltda; HM Consultoria e Projetos de Engenharia Ltda e DTA – Engenharia Ltda, todas de São Paulo.

A licitação será feita em duas fases. Neste primeiro momento, os documentos apresentados pelas empresas serão analisados. Até o final da semana saíra lista com quais empresas estão realmente habilitadas ao processo. Numa segunda fase serão analisados os valores apresentados para a realização do projeto.

O Porto de Águas Profundas – Segundo o governador José Maranhão, o Porto comportaria investimentos na ordem de R$ 3 bilhões. "Fora o que chamamos retro-área – uma área associada ao porto para implantação e desenvolvimento de indústria facilitando a exportação e importação de produtos", lembra o secretário Osman Cartaxo, da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag).

O Porto teria calado de cerca de 17 metros e seria um dos mais profundos da região, possibilitando a atracagem de navios de grande porte (navios que transportam 70 toneladas exigem calado de 13 metros). Vale ressaltar que o Porto de Pecem, no Ceará, tem calado de 16 metros e o de Suape, em Pernambuco, 14 metros. O Porto de Águas Profundas ainda teria a vantagem de ser um dos mais próximos da Europa.

Hoje, 21% dos produtos importados e exportados da Paraíba passam pelo Porto de Suape. A  princípio, o Governo da Paraíba planeja desenvolver o porto na região de Lucena, onde a profundidade é adequada para a implantação de um empreendimento desse porte. Apesar de estar sendo feito um trabalho de modernização do Porto de Cabedelo, por força de uma limitação natural, o calado daquele porto só poderá ser estendido até 11 metros (atualmente tem 9 metros).

Secom-PB

 

Movimento em Suape cresce 23 % até março

A movimentação de cargas no Porto de Suape, distante 60 quilômetros do Recife, acumulou 2 milhões de toneladas durante o primeiro trimestre deste ano, o que representa um crescimento de 23,1% em relação ao mesmo período de 2009, quando o volume ficou em 1,61 milhão de toneladas. Nos três primeiros meses do ano passado, quando a crise ainda assustava, a movimentação caiu 16,8% ante o exercício anterior.

De acordo com a administração do porto, o desempenho deste ano vem sendo puxado pelos granéis sólidos, que acumulam alta de 56%, com 141 mil toneladas movimentadas. O trigo representou mais de 60% desse total, com 88 mil toneladas. Os granéis líquidos apresentaram crescimento trimestral mais discreto, de 12,6%, com 897 mil toneladas movimentadas.

Os resultados do primeiro trimestre superaram as projeções do início do ano, segundo o vice-presidente do porto, Sidnei Aires. De acordo com ele, era esperada uma expansão de, aproximadamente, 20% para o período. Em fase de plena expansão, com muitas obras em andamento, Suape deve registrar novas altas expressivas na movimentação durante o ano.

Entre janeiro e março, 284 navios operaram em Suape, 8% a mais do que as 263 embarcações registradas no primeiro trimestre do ano passado. As importações dominaram a operação do porto nos três primeiros meses do ano, representando 70% do total movimentado, ou 1,13 milhão de toneladas. As exportações somaram 484,54 mil toneladas, respondendo por 30%.

No dia 6 de maio será inaugurado em Suape o centro de distribuição da General Motors (GM). A montadora irá levar, de navio, automóveis produzidos na Argentina com vistas ao abastecimento do aquecido mercado da região Nordeste.

Fonte: Valor Econômico

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Encontro de Negócios aproxima fornecedores

Um volume de 608 rodadas de negociação no seu primeiro dia e contando com a participação de 154 micro e pequenos empresários. Assim terminou o primeiro dia do 2° Encontro de Negócios, promovido pela Petrobras e Sebrae. O evento, realizado no Arcádia do Paço Alfândega, iniciou ontem e se estenderá até a próxima quinta-feira. A ideia é aproximar potenciais empreendedores dos grandes grupos (Epcistas) que estão fornecendo para a Refinaria Abreu e Lima. “Esse será o primeiro contato físico entre os interessados em fazer contratos com os Epcistas”, disse a gerente de Petróleo e Gás do Sebrae, Valéria Augusta.
Estandes foram armados com os nomes dos sete consórcios que atendem à unidade de refino. Em rodadas de 15 minutos, são colocadas as demandas de bens e serviços desses grandes grupos. Os representantes das empresas RM Comercial Ltda. e Stênio Cuento/Engenharia apresentaram um projeto de transporte de funcionários com treinamento à bordo. “Garantindo a hora extra remunerada, as empresas economizariam tempo. Nós daríamos a estrutura física, que seriam os ônibus e os aparelhos de audiovisual”, explicou o próprio Stênio Cuento.
A Petrobras montou estande no evento, com uma equipe preparada para cadastrar os interessados em ser fornecedores locais da estatal. Não obstante, o Banco do Brasil (BB), o Banco do Nordeste (BNB) e a Caixa Econômica Federal (CEF) também instalaram seus estandes de atendimento para informar sobre linhas de financiamento. Os consórcios contratados pela Petrobras para construir a Refinaria são a Odebrecht/ OAS, Conduto/Egesa, Egesa/ TKK, Camargo Correa/CNEC, Construcap/Progen, Queiroz Galvão/IESA e Tomé/Alusa/Galvão. Os contratos equivalem a um valor de mais de R$ 13 bilhões.
Mais de 400 empresas se cadastraram. Outras que queiram participar podem tentar se agendar e efetuar o pagamento durante o evento. O encontro tem apoio do Governo do Estado, Sistema Fiepe e Fecomércio-PE. Mais informações no site www. encontrodenegocios2.com.br.

Fonte: Folha de Pernambuco

terça-feira, 27 de abril de 2010

Moreno abrirá 1.800 vagas de emprego

A implantação das três primeiras indústrias em Moreno, que integram o Território Estratégico de Suape, irá gerar 1.800 vagas de emprego no município. A partir das 19h30 desta terça-feira (27), as empresas BS Construtora, Polímeres Polímeros e Gráfica Flamar vão apresentar o perfil dos empreendimentos e detalhar a necessidade de mão de obra, além de como será feito o cadastramento dos pleiteantes. O evento acontece no no Societé Esporte Clube.


Juntas, as indústrias irão investir mais de R$ 26,5 milhões. Até o dia 28 de maio serão cadastrados homens e mulheres interessados em trabalhar na fase de construção civil dos empreendimentos. Em junho, será realizada a segunda etapa de coleta de currículos para a área de operação e administrativa das empresas. A previsão é que em até 90 dias os primeiros trabalhadores sejam contratados.

A prefeitura da cidade informou ao JC que mantém contato com outros 15 empreendedores em se instalar na cidade. 

A BS Construtora se destacou no mercado nacional por desenvolver um método inovador de construção de casas pré-moldadas – vai investir R$ 15 milhões no empreendimento, que terá capacidade de fabricar 30 casas por dia. A Gráfica Flamar vai fazer a transferência de sua fábrica de Olinda para Moreno. Já a Polímeres e Polímeros vai investir R$ 11,5 milhões em uma unidade de fabricação de produtos para o segmento agrícola.

Do JC Online



domingo, 25 de abril de 2010

Banda larga no Brasil: como está ela em 2010 e quais as perspectivas para o futuro?


Somos um país continental, porém, no Brasil, a banda larga ainda é cara e não alcançou todo o território nacional. Conheça um pouco mais dessa realidade e saiba também o que vem por aí.

Leia este artigo sobre a Banda Larga no Brasil



GM inicia operação experimental em Suape


Ontem, os primeiros 228 automóveis Agile da indústria foram desembarcados no cais 4. A central de distribuição de Veículos da GM no complexo portuário vai ser inaugurada no dia 5 ou 6 de maio

A inauguração oficial da central de distribuição de veículos (CDV) da General Motors, no Complexo Industrial e Portuário de Suape, vai ocorrer no próximo dia 5 ou 6 de maio. O fechamento da data vai depender da saída do navio do porto argentino de Zarate. Ontem, desembarcaram no cais 4, os primeiros 228 automóveis Agile, numa operação logística piloto. O navio STX Oriole, do armador japonês K Line, chegou em Suape por volta das 15h. Representantes da GM e da diretoria de Suape acompanharam a chegada da carga.

A CDV será inaugurada com mais de um ano de atraso em relação ao primeiro cronograma, divulgado no dia da assinatura do termo de compromisso entre o governo do Estado e a GM, em maio de 2008. Na ocasião, o governador Eduardo Campos e o presidente da GM do Brasil e Mercosul, Jaime Ardila, posaram para fotos pilotando carros da montadora estacionados em frente ao Palácio do Campo das Princesas. No evento oficial de lançamento da CDV deverão ser desembarcados 500 veículos. O governador e o executivo da GM vão fazer o desembarque simbólico dos carros.

O navio STX Oriole, que atracou ontem em Suape, tem capacidade para transportar 4.600 veículos. No porto pernambucano foram descarregados 228 e os demais seguirão para exportação. Com 12 porões (andares), a embarcação é uma espécie de edifício-garagem. Os automóveis saem do navio para o cais em rampas. O operador da carga, Edvaldo Batista, da empresa Comércio e Navegação E.Batista, explica que uma equipe de 16 profissionais foi responsável pelo desembarque. "Os estivadores selecionados para realizar essa operação têm curso de especialização para a condução de veículos", destaca.

Segundo o diretor de Operações de Suape, Jorge Dias, após essa operação-piloto, o porto deve receber dois navios de veículos por mês, cada um trazendo 500 carros. Depois de desembarcar no cais 4, os automóveis seguem para o pátio público de veículos, localizado próximo ao moinho da Bunge. "Esperamos que os automóveis fiquem, no máximo, uma semana no pátio público para que sejam viabilizadas as próximas operações", diz. No pátio é realizada a conferência e a liberação da carga pela Receita Federal.

Os carros importados pela GM e recebidos na CDV vão abastecer o mercado nordestino. Além dos veículos fabricados pela montadora na Argentina, a ideia é trazer também do México e da Austrália. De acordo com a companhia, o mercado nordestino responde por 30% das vendas no Brasil e tem registrado crescimento no consumo de veículos acima da média nacional.

A expectativa de Pernambuco é que a chegada da GM coloque em marcha o plano de se tornar o segundo polo automobilístico do Nordeste, atrás apenas da Bahia. Há 15 dias, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Fernando Bezerra Coelho, esteve em São Paulo para negociar com uma montadora de veículos, que ele preferiu não revelar o nome. Os planos do governo incluem a atração de indústrias da cadeia automobilística, a exemplo de fábricas de pneus.

sábado, 24 de abril de 2010

O primeiro navio construído em Pernambuco deve ia ao mar no próximo dia 3 de maio

Cerca de 1,3 mil funcionários do Estaleiro Atlântico Sul trabalham na construção do navio, batizado de João Cândido; ele será capaz de transportar um milhão de barris de petróleo.


Batizado de João Cândido, ele movimenta em seu trabalho de finalização cerca de 1,3 mil funcionários do Estaleiro Atlântico Sul, em Suape. O serviço é realizado no dique seco, uma área de 12 metros de profundidade, 412 de extensão e 73 metros de largura. 

O João Cândido possui 160 mil toneladas, 266 metros de comprimento e terá capacidade para transportar um milhão de barris de petróleo. Este é o primeiro de uma série de 22 navios encomendados ao estaleiro pela Transpetro, uma empresa da Petrobras que faz o transporte de petróleo brasileiro para diversas partes do mundo. 

O presidente do Atlântico Sul, Ângelo Bellelis, considera o momento um marco para o fortalecimento da indústria naval brasileira: "o Brasil já foi o seguido principal produtor de navios na década de 70. Depois perdeu muitas posições e agora estamos retomando a indústria naval brasileira. O estaleiro está entregando o primeiro navio do programa de modernização e expansão da frota da Transpetro. Acho que é um símbolo, pois a indústria do setor está renascendo"

24 horas antes do lançamento ao mar do navio, a comporta que impede que o dique seco seja inundado será aberta para que o petroleiro flutue e seja levado ao cais externo, onde as obras serão finalizadas.

JOÃO CÂNDIDO
O navio foi batizado em homenagem a João Cândido, conhecido como o Almirante Negro. Ele foi líder da Revolta da Chibata, que ocorreu no Rio de Janeiro no início do século XX e era contra os castigos físicos impostos aos marinheiros brasileiros.

João Cândido foi preso e expulso da Marinha, mas a luta dele foi vitoriosa e os castigos, como chicotadas, por exemplo, deixaram de ser praticados na Marinha do Brasil.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Grupo de trabalho se reúne hoje em Suape

Desde março foi criado um grupo de trabalho para ficar à frente dos trabalhos no caso dos posseiros de Suape. Segundo o diretor de Gestão Fundiária e Patrimonial, Inaldo Campelo, haverá reunião da equipe hoje. "Estou muito confiante de que vamos avançar. Faremos uma reunião na CPRH e participam o Incra, Prorural, Ipespe, Cehab e as secretarias de Articulação Social e das Cidades. Levarei meus despachos para (o presidente do Complexo Portuário) Fernando Bezerra Coelho", informou. Até o momento, houve dois encontros para tratar do tema.

O membro da coordenação nacional do MLST, Bruno Maranhão, chamou atenção para outras ações. "Está sendo feita uma estação de psicultura, que é um projeto de desenvolvimento de tecnologia, um centro de excelência para tratamento diferenciado do ponto de vista ambiental, um centro de experiência de mudas. Faz 20 anos que ocupamos a área de Suape e só agora conseguimos buscar regularização", entusiasmou-se.

Maranhão ainda revelou que tentará articular uma reunião com o presidente Lula e o governador Eduardo Campos no dia 3 de maio, quando ambos irão ao Porto acompanhar o lançamento ao mar do primeiro navio construído pelo Estaleiro Atlântico Sul.

Fonte: Folha de Pernambuco

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Alagoas e Pernambuco estão de olho no estaleiro Promar

Alagoas e Pernambuco estão de olho no estaleiro Promar     

Governo de Alagoas confirma interesse no empreendimento, mas diz que não deve tentar atraí-lo antes de ser resolvida a pendência no Ceará. Outro interessado, Pernambuco, vem construindo um polo naval
O impasse em torno do estaleiro Promar Ceará continua após o resultado da licitação da Transpetro, divulgado há quatro dias. A empresa PJMR espera uma nova reunião com a prefeita Luizianne Lins e o governador Cid Gomes para discutir o projeto, mas ainda não existe uma data. Em meio a esta interrogação, outros estados admitem interesse no empreendimento.

A PJMR tem até 30 de junho para assinar contrato com a Transpetro. A posse do terreno e a licença prévia para instalar o projeto são os documentos necessários. Mas, a 72 dias de terminar o prazo, ainda não existe uma solução sobre um local para o estaleiro no Ceará.

Já a estatal reitera que o empreendimento pode ser instalado ``em qualquer ponto do território nacional, desde que possua as condições técnicas mínimas necessárias para atender a Transpetro com os preços e os prazos acordados``.
O presidente da PJMR, Paulo Haddad, diz torcer por uma novidade nos próximos 15 dias. "Não sei se seria uma definição final, mas acredito em um avanço do que pode ser trabalhado ou estudado", comenta. "Agora é fundamental que eles (Luizianne e Cid) me deem um norte, uma direção", completa o presidente.

A licitação vencida é para a construção de oito navios gaseiros, a US$ 536 milhões.

O secretário do Desenvolvimento Econômico (Sedec) de Alagoas, Luiz Otavio, admite interesse no estaleiro, mas espera uma definição do Ceará. ``Não fica bem correr atrás de um investimento previsto para o Ceará. Seria até falta de ética``, assegura.

Mas, caso o projeto seja inviabilizado no Ceará, Luiz Otavio diz que haverá uma tentativa de atrair a PJMR. ``Se, comprovadamente, houver desistência, nós vamos procurar os empresários (do estaleiro)``, confirma.
Outro estado interessado é Pernambuco. ``Interesse nós temos. E muito", afirma o secretário-executivo do Desenvolvimento Econômico, Alberto Galvão. "O Estado de Pernambuco sempre tem interesse. Estamos construindo um polo naval``, detalha.

No Complexo Industrial Portuário de Suape, a 45 quilômetros do Recife, foi construído o Estaleiro Atlântico Sul. Também devem se instalar o coreano STX e o português MPG Shipyards. Há ainda três projetos brasileiros. Alberto lembra que, ao instalar um estaleiro, o Pernambuco atrai ainda uma série de empresas por conta da necessidade de insumos.
Haddad alega ter preferência pelo Ceará. ``A empresa tomou a decisão de fazer no Ceará. E a gente só vai pensar em outra opção depois que o Ceará for esgotado (em possibilidade). Caso não se chegue a uma conclusão a gente pensa em outro lugar``, diz. ``Qualquer estado tem interesse``, completa.

EMAIS
- O estaleiro Promar Ceará, ainda virtual pertence à empresa PJMR - uma das sócias do estaleiro Atlântico Sul, localizado no Complexo Industrial Portuário de Suape, em Ipojuca, a 45 quilômetros de Recife.
- Já em Alagoas também será construído um outro estaleiro, o Eisa Alagoas, da Efromovich. O projeto será instalado na cidade de Coruripe, a 85 quilômetros da capital Maceió.
- O Atlântico Sul S/A, criado em novembro de 2005, tem como sócios brasileiros os grupos Camargo Corrêa e Queiroz Galvão e a empresa PJMR. A sócia internacional é a sul-coreana Samsung Heavy Industries (SHI).
- A empresa é a maior e mais moderna do setor de construção e reparação naval e offshore do hemisfério sul, como faz questão de ressaltar o Governo de Pernambuco.

Fonte: O Povo (CE)

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Valter Barreto lhe enviou um texto do Blog do Magno Martins



Comentário: Tribunais de Contas atentos às eleições 2010.

21/04/2010
MP de olho em esquemas políticos nos tribunais de contas

 O aparelhamento político dos tribunais de contas estaduais por partidos e governadores entrou na mira do Ministério Público, segundo informa o jornal O GLOBO desta quarta-feira. Levantamento da Associação Nacional do Ministério Público d e Contas (Ampcon) e da Ordem dos Advogados do Brasil mapeou as nomeações fisiológicas de conselheiros e embasará ação a ser movida no Supremo Tribunal Federal.

A nomeação de membros de tribunal de contas exige idoneidade moral e reputação ilibada, além de notório saber jurídico, contábil, econômico e financeiro. Mas os partidos, conforme os autores da proposta, estão passando por cima das exigências constitucionais e nomeando pessoas despreparadas ou indiciadas em investigações criminais. Apenas no Superior Tribunal de Justiça (STJ) tramitam hoje, segundo pesquisa realizada a pedido do Estado, 54 inquéritos e ações contra 32 conselheiros de tribunais de contas de 17 Estados.



Escrito por Magno Martins, às 10h50

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Os brasileiros

Os Brasileiros
 
Repassando aos amigos...
 

" Tá " Reclamando do Lula? do Serra? da Dilma? do Arrruda? do Sarney? do Collor? do Renan? do Palocci?  do Delubio? da Roseanne Sarney? dos políticos distritais de Brasilia? do Jucá? dos mais 300 picaretas do Congresso?

E você?

Brasileiro Reclama De Quê?

O Brasileiro é assim:

  1.      Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.
  2.        Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.
  3.        Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo infração.
  4.        Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, dentadura..
  5.        Fala no celular enquanto dirige.
  6.        Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento.
  7.        Para em filas duplas, triplas em frente às escolas.
  8.        Ensinam os filhos a serem "espertos" e levarem vantagem em tudo.
  9.        Viola a lei do silêncio.
  10.    Dirige após consumir bebida alcoólica.
  11.    Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas.
  12.    Espalha mesas, churrasqueira nas calçadas.
  13.    Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao trabalho.
  14.    Faz  " gato " de luz, de água e de tv a cabo.
  15.    Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.
  16.    Compra recibo para abater na declaração do imposto de renda para pagar menos imposto.
  17.    Muda a cor da pele para ingressar na universidade através do sistema de cotas.
  18.    Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10 pede nota fiscal de 20.
  19.    Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes.
  20.    Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.
  21.    Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado.
  22.    Compra produtos pirata com a plena consciência de que são pirata.
  23.    Substitui o catalisador do carro por um que só tem a casca.
  24.    Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da roleta do ônibus, sem pagar passagem.
  25.  Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.
  26.   Freqüenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo de bicho.
  27.   Levam das empresas onde trabalha, pequenos objetos como clipes, envelopes, canetas, lápis.... como se isso não fosse roubo.
  28.    Comercializa os vales-transporte e vales-refeição que recebe das empresas onde trabalha.
  29.   Falsifica tudo, tudo mesmo... só não falsifica aquilo que ainda não foi inventado.
  30.    Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem.
  31.    Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve.

 

E quer que os políticos sejam honestos...

Escandaliza-se com a farra das passagens aéreas...

Esses políticos que aí estão saíram do meio desse mesmo povo ou não?

Brasileiro reclama de quê, afinal?

E é a mais pura verdade, isso que é o pior! Então sugiro adotarmos uma mudança de comportamento, começando por nós mesmos, onde for necessário!

Vamos dar o bom exemplo!

Espalhe essa idéia!

"Fala-se tanto da necessidade deixar um planeta melhor para os nossos filhos e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores (educados, honestos, dignos, éticos, responsáveis) para o nosso planeta, através dos nossos exemplos..."

Amigos!

A mudança deve começar dentro de nós, nossas casas, nossos valores, nossas atitudes!

 

Valter Paes Barreto
81 8842-1455

"Um homem só tem o direito de olhar a um outro de cima para baixo, quando vai ajuda-lo a levantar-se" - Gabriel Garcia Marquez

Noruegueses vão conferir estaleiro

Os noruegueses "invadiram" o Complexo Industrial Portuário de Suape. Ontem, uma comitiva composta por representantes de nove empresas da Noruega visitou as instalações do Estaleiro Atlântico Sul (EAS) e, depois, assistiu a uma explanação sobre o terminal portuário, feita pelo diretor do Suape Global, Silvio Leimig. "Eles são da área de óleo, gás e offshore, estão interessados em investir no Brasil e vieram conhecer a nossa área", explicou Leimig.

Pelo menos três empresas já estão com escritórios implantados em Brasília e estão na incubadora (nome usado para definir os grupos estrangeiros que estão no Brasil, esclarecendo as formas de incentivo e procurando a melhor localidade para as suas indústrias): Bergen Group Dreggen, Noreq e Novenco. Na incubadora, elas só podem ficar por dois anos. A Novenco, por exemplo, já está há um ano.

Essas companhias concluíram a agenda de atividades ontem, mas estiveram no Rio de Janeiro na segunda-feira, entrando em contato com a Petrobras, Transpetro e outros órgãos do Governo Federal. A intenção é analisar as potencialidades de cada estado e qual apresenta as melhores opções de investimento. Em outras vindas, o Espírito Santo também foi visitado.
"Suape tem todas as condições para pleitear essas empresas. Tem uma infraestrutura muito boa e apoios fiscais que são um diferencial. Hoje, o único problema é a mão de obra", afirmou Vitor Azevedo Júnior, conselheiro da Intsok (órgão sem fins lucrativos que tem apoio do governo e de companhias privadas para internacionalizar o conhecimento do óleo e gás da Noruega). Ele completou dizendo que, hoje, 40 empresas manifestam interesse de vir para o País.

"Temos um território pequeno (385 mil km²) e apenas 4,8 milhões de habitantes. Porém, um fundo soberano de US$ 3 trilhões a 4 trilhões para investir no exterior. O Brasil está entre os mercados prioritários", ressaltou o representante do consulado norueguês, André França. A tecnologia da Noruega é de ponta, a especialidade na área de óleo e gás é na produção de plataformas, unidades de perfuração, plataformas FPSO (sistema flutuante de produção, armazenamento e transferência de óleo). A ideia é aproveitar toda a mão de obra local para construir os empreendimentos e fazer as encomendas.

Fonte: Folha de Pernambuco

sábado, 17 de abril de 2010

Polo de Suape seleciona 30 pintores industriais


As vagas são para contratação imediata; interessados devem procurar a Agência do Trabalho no município do Cabo de Santo Agostinho

A Agência do Trabalho, no município do Cabo de Santo Agostinho, está a procura de 30 pintores industriais. As vagas são para contratação imediata no Polo de Suape.

O candidato precisa ter ensino fundamental completo e seis meses de experiência, registrados na carteira de trabalho. As vagas podem ser ocupadas por moradores das cidades do Cabo, de Ipojuca, Jaboatão, Escada ou Moreno. 

Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (81) 3183-7033.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Centro de qualificação receberá R$ 14 milhões em Pernambuco


O setor naval em Pernambuco vai ganhar reforço com a implantação de um centro de qualificação profissional para o setor, no Complexo Industrial Portuário de Suape. O grupo holandês STC Holding B.V. e o governo do Estado assinaram ontem acordo no Palácio do Campo das Princesas para a instalação da unidade. O investimento estimado na escola é de R$ 14 milhões, mas o detalhamento do projeto com proposta de cursos, número de vagas e início da operação será definido num estudo, que deverá ficar pronto num prazo de 120 dias.

"Se o projeto de Suape é tornar-se um porto de classe mundial, também vai precisar de técnicos, especialistas e profissionais qualificados nesse patamar", alerta o diretor do grupo STC Albert Bos. O executivo lembrou que as negociações de Suape com a empresa em setembro do ano passado, com uma visita do governo de Pernambuco à Holanda. O STC conta com operações na África, Oriente Médio e Ásia e possui o maior número de simuladores de primeira geração no mundo para treinamento voltado para o setor naval. Considerada uma das principais escolas navais da Europa, a STC forma uma média de 1.200 alunos por ano.

Durante o evento de assinatura do acordo, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Fernando Bezerra Coelho, adiantou que os primeiros alunos do centro naval serão os 112 candidatos aprovados no concurso público para o Porto de Suape, que terá resultado publicado no próximo dia 30.

Além do foco na área naval, o centro também vai realizar treinamento industrial, logístico e de operações portuárias em Suape. Hoje no Brasil existem apenas duas Escolas de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (EFOMM), uma no Rio de Janeiro e outra em Belém, que capacitam profissionais para a operação de navios.

"Queremos ter aqui, onde já estamos fazendo navios, também a oportunidade de preparar pessoas para pilotar, fazer a manutenção, enfim, trabalhar em outras áreas do grande negócio da logística. Alguns navios chegam a ter 3.000 pessoas trabalhando e a gente precisa aprender a qualificá-las", observa o governador Eduardo Campos.

O acordo com o Grupo STC também foi assinado pelo Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) e pelas Secretarias de Educação e Ciência e Tecnologia. A partir do próximo ano, o IFPE passa a oferecer na cursos voltados para a área naval.

Fonte Portos e Navios



Suape quer ser um porto mundial

Plano de negócios para Suape, elaborado pelo Porto de Roterdã, foi apresentado ontem e prevê movimentação de 90 mi de toneladas de cargas em 2030
Numa projeção otimista, o Complexo Industrial Portuário de Suape deverá alcançar movimentação de 90 milhões de toneladas de cargas em 2030. O volume representa um crescimento de dez vezes em relação ao resultado do porto de 2009. A estimativa foi discutida, ontem, no Palácio do Campos das Princesas, durante a apresentação do Plano de Negócios de Suape, elaborado pelo Porto de Roterdã. O governador Eduardo Campos recebeu o documento do ministro dos Transportes, Obras Públicas e Manejo de Água da Holanda, Camiel Eurlings. Com o objetivo de se transformar em um porto de classe mundial, Suape quer figurar entre os cinco maiores do Brasil para depois se transformar no melhor complexo da América do Sul.

Para garantir a posição de Suape na malha internacional, o plano aponta estratégias comerciais, financeiras e de gestão. "Identificamos oito segmentos de mercado que poderão puxar o crescimento de Suape e garantir padrão mundial ao complexo. Alguns deles já encontram lugar no complexo, por meio da implantação de algumas empresas", observa Dina Gondim Uribe, executiva do Porto de Roterdã responsável pela apresentação do Plano de Negócios. A lista inclui petróleo e refino, químicos e fertilizantes, gás e energia, indústria da construção, produção agrícola de alimentos, minério de ferro, aço e maquinário pesado, contêineres, logística e distribuição e indústria naval e offshore. "Alguns desses setores se alinham ao Suape Global, como petróleo, gás e naval", frisa.

O plano elaborado pelo Porto de Roterdã trabalha com dois cenários para fazer uma projeção de cargas. No cenário moderado, a movimentação cresceria a uma média anual de 11,4%, enquanto no otimista essa expansão seria de 13,4% até 2030. Os cenários levam em consideração a movimentação de petróleo e produtos pela Refinaria Abreu e Lima, além da entrada em operação da ferrovia Transnordestina, que terá forte impacto na movimentação de grãos e de minério de ferro. Na movimentação de cargas por setores, a estimativa é que os granéis líquidos representem 51% da movimentação, seguidos pelas cargas conteinerizadas (22%), minério (21%) e grãos (6%).
A expansão do porto será sustentada por pesados investimentos em infraestrutura. Entre 2007 e 2010, os aportes deverão alcançar R$ 1,4 bilhão e a estimativa para o quadriênio 2011-2014 é que cheguem a R$ 2,6 bilhões. As grandes obras programadas são dragagem para garantir a instalação de novos estaleiros, terminais de granéis sólidos e grãos, novo terminal de contêineres e outras.

Suape ainda tem o plano de se transformar em uma sociedade anônima, em condições de captar recursos no mercado e garantir a capacidade de investimentos do porto. O modelo seria inovador para um porto público no País. "Também vamos cuidar da estrutura organizacional, fazendo concurso para aumentar o quadro de funcionários do porto, além de capacitar esse pessoal para o novo momento do complexo", conclui o presidente do complexo, Fernando Bezerra Coelho.

Fonte Jornal do Commercio (PE)

terça-feira, 13 de abril de 2010

Concursados de Suape serão os primeiros alunos do centro de treinamento industrial


Concursados de Suape serão os primeiros alunos do centro de treinamento industrial. Imagens: Elian Balbino/DP/D.A Press




Concursados de Suape serão os primeiros alunos do centro de treinamento industrial Imagem: Elian Balbino/DP/D.A Press
Imagem: Elian Balbino/DP/D.A Press

O Complexo Portuário de Suape vai receber, nos próximos meses, um centro de excelência em treinamento industrial, logístico e de operações portuárias que vai capacitar mão de obra local. O treinamento ficará a cargo do grupo holandês STC que há dois anos fechou parceria com Pernambuco com a intenção de identificar a demanda do estado e firmar parcerias entre os portos dos dois países. Este é um dos pontos que fazem parte do plano de negócios desenvolvido pelo porto holandês para o porto de Suape, que possui o objetivo de impulsionar áreas como desenvolvimento portuário, navegação interior, construção naval e logística em geral.

A idéia da cooperação é grandiosa, pois pretende transformar Suape em um porto de referência mundial, seno o maior da América do Sul. Atualmente, segundo dados do governo do estado, o complexo movimenta nove milhões de toneladas. Com a parceria, a estimativa é que o local passe a movimentar, em meados de 2030, 90 milhões de toneladas de grãos.

Durante a cerimônia, o secretário estadual de desenvolvimento econômico Fernando Bezerra Coelho, ratificou a parceria entre o Porto de Rotterdam nestes dois anos e adiantou que os primeiros alunos que receberão a capacitação holandesa no centro de tecnologia serão os aprovados no concurso público oferecido pelo Complexo Portuário, que está com inscrições abertas até o próximo dia 18.

Para informações sobre o concurso de Suape clique aqui

"Estamos fazendo história ao realizarmos o primeiro concurso público para o Porto de Suape. Temos hoje um volume grande de movimentação e com mais esta parceria, chegaremos sem dúvida ao maior porto de concentração da América do Sul", declarou Fernando Bezerra.

Em um discurso enfeitado de elogios à economia pernambucana, os representantes do grupo holandês ressaltaram a importância do Porto de Suape em diversos momentos. O ministro de obras públicas de Rotterdam, Camiel Eurlings, fez questão de se pronunciar em português e, declarou orgulho por estar fechando a parceria em um local marcado pela história holandesa. "Creio sinceramente que os portos de Rotterdam e Suape vão ficar na história do desenvolvimento dos Países Baixos".

O governador Eduardo Campos disse que nos próximos 120 dias, um grupo de trabalho vai identificar a necessidade para a criação dos primeiros cursos que poderão ser iniciados no centro. Além disso, o local vai contar também com um simulador de primeira geração para treinamento da mão de obra que irá ser utilizada nas frotas navais. O STC tem o maior número, no mundo, de simuladores de primeira geração para treinamento e conta com operações na África, Oriente Médio e Ásia.

A Holanda é o quarto parceiro comercial nas exportações de Pernambuco. Em 2009, Pernambuco exportou US$ 60 milhões para a Holanda (7,35% do total de exportações). No mesmo ano, a Holanda foi origem de 0,76% das importações pernambucanas (US$ 15 milhões) ficando na 23ª colocação.

DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

Suape terá escola de treinamento para trabalhadores do setor naval

Acordo entre Governo do Estado e grupo holandês STC Holding B.V. marca o início das negociações para a implantação da escola profissionalizante em Pernambuco

Da Redação do pe360graus.com

Divulgação| Roberto Pereira/SEI

Foto: Divulgação| Roberto Pereira/SEI

O Complexo Industrial e Portuário de Suape vai abrigar um centro de treinamento e qualificação profissional voltado para trabalhadores de empresas do setor naval. Nesta segunda-feira (12), o Governo do Estado e o grupo holandês STC Holding B.V. assinaram o acordo, no Palácio do Campo das Princesas, que marca o início das negociações para a implantação da escola profissionalizante em Pernambuco. 

Segundo o Governo, a parceria prevê a instalação de um centro de excelência em treinamento industrial, logístico e de operações portuárias em Suape. Em todo o Brasil, existem apenas duas Escolas de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (EFOMM), uma no Rio de Janeiro e outra em Belém, que formam profissionais capacitados na operação de navios. 

O STC conta com operações na África, Oriente Médio e Ásia e possui o maior número de simuladores de primeira geração no mundo para treinamento voltado para o setor naval. Dentro de 120 dias, um estudo realizado por integrantes do Governo do Estado e da empresa holandesa definirá a quantidade de vagas, os cursos iniciais oferecidos e o início das aulas. Os primeiros alunos do centro serão os 112 candidatos aprovados no concurso público para Suape, que terá seu resultado publicado no próximo dia 30. 

MISSÂO HOLANDESA
A missão empresarial holandesa também trouxe para Pernambuco o Plano de Negócios, que norteará as ações do Porto de Suape nos próximos anos. Durante 18 meses, técnicos do Porto de Roterdã, um dos maiores do mundo, apontaram possíveis gargalos e grandes potencialidades do porto pernambucano.

sábado, 10 de abril de 2010

Pernambuco pode ganhar centro de treinamento industrial, logístico e de operações portuárias

O governador Eduardo Campos assina na próxima segunda-feira (12), no Palácio do Campo das Princesas, memorando de entendimentos com o grupo holandês STC Group para a instalação de um centro de treinamento industrial, logístico e de operações portuárias no Complexo Industrial Portuário de Suape, em Ipojuca, e recebe plano de negócios desenvolvido pelo Porto de Roterdã.

A Missão Comercial da Holanda, em visita a Pernambuco, é liderada pelo ministro neerlandês dos Transportes, Obras Públicas e Manejo de Água, Camiel Eurlings.
 
Durante a solenidade, o STC Group - escola técnica e grupo universitário holandês - assinará um memorando de entendimento com as Secretarias de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e de Educação. A parceria prevê a instalação de um centro de excelência, no Porto de Suape, em treinamento industrial, logístico e de operações portuárias em Suape. O STC tem o maior número, no mundo, de simuladores de primeira geração para treinamento e conta com operações na África, Oriente Médio e Ásia. 
 
Após a Cerimônia no Palácio, o Ministro Camiel Eurlings e a  delegação formada por empresários e oficiais holandeses, visitam o Porto de Suape.  Desde 2008, Roterdam - um dos mais desenvolvidos portos do mundo - firmou um acordo de cooperação na área técnica com Suape para ajudar na montagem do Plano de Negócios do Porto.
 
A Holanda é o quarto parceiro comercial nas exportações de Pernambuco. Em 2009, Pernambuco exportou US$ 60 milhões para a Holanda (7,35% do total de exportações). No mesmo ano, a Holanda foi origem de 0,76% das importações pernambucanas (U$ 15 milhões) ficando na 23ª colocação.
            
A Missão Comercial Holandesa tem como finalidade impulsionar a cooperação entre os dois países nas áreas de desenvolvimento portuário, navegação interior, construção naval e logística em geral.

A assinatura do documento está prevista para as 9h30.

Fonte: blog Jamildo


sexta-feira, 9 de abril de 2010

Crescimento da produção industrial de Pernambuco é destaque no quadro nacional

O Estado ficou em primeiro lugar entre todos os pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)


Pernambuco se destaca no crescimento da produção industrial brasileira em 2010. O Estado ficou em primeiro lugar entre todos os pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O período analisado foi entre janeiro e fevereiro deste ano.

Em Pernambuco, o índice de crescimento da indústria chegou a 11,1%. O estado de Goiás ficou em segundo lugar, com 8,3%, e o Rio de Janeiro, com 2,3%. Ainda e acordo com a pesquisa, o setor da indústria que mais cresceu em foi o de metalurgia básica, com 122,7%.

O motivo para isto deve-se, entre outros fatores, à localização privilegiada. "Do ponto de vista nacional, o crescimento de classes sociais, que antes estavam fora do consumo, e o crescimento de micro e pequenas empresas podem ser responsáveis. Em Pernambuco, temos uma situação privilegiada, e investimentos governamentais altíssimos. Esse conjunto de medidas e ações foi o que proporcionou esse momento histórico que a economia de Pernambuco vive", disse o secretário-executivo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Alberto Galvão (foto 2).

O secretário-executivo do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de Pernambuco (Simmepe), Girley Brazileiro (foto 3), explica o porquê do crescimento da indústria metalúrgica. "Isso que a gente vê deve-se a duas grandes empresas: uma de aços longos, e uma empresa que produz fundidos. Essas duas são responsáveis por esse crescimento surpreendente", afirmou.

É no Porto de Suape, a 60 quilômetros do Recife, que se concentra o maior número de indústrias de Pernambuco. Juntas, elas geram 13 mil empregos diretos, e mais 18 mil indiretos. Outras 35 empresas estão em fase de construção, e empregam 15 mil pessoas. Uma das que mais contratam é o EstaleiroAtlântico Sul, que entrega, este mês, a primeira encomenda.

Devido a esse crescimento industrial, Pernambuco está trazendo de volta pessoas que tentaram ganhar a vida no setor de construção naval no Japão. Para começar a produção do primeiro navio, que já dura um ano e sete meses, o estaleiro precisou treinar, inicialmente, 3 mil operários. Foi pouco e, sem encontrar mão-de-obra qualificada por aqui, precisou buscar profissionais do outro lado do mundo.

A solução foi trazer os dekasseguis - brasileiros que trabalhavam no Japão, país com uma das indústrias de navios mais avançadas do mundo. Cem já foram contratados. Manuela Barão gostou da oportunidade de voltar ao Brasil no momento em que a crise econômica no Japão diminuiu o salário dos trabalhadores.

Com experiência profissional de seis anos, aqui ela se tornou líder de uma equipe de seis soldadores. "O diferencial é ser mulher. A dificuldade lá era maior, e vejo que o Brasil, nesse sentido, está mais avançado", disse.

Hamilton Hatada é outro que está de volta depois de 20 anos no Japão. Ele diz que lá - mesmo como descendente de japoneses - as chances de crescimento profissional eram limitadas. Aqui, tornou-se supervisor de um grupo de 60 homens. Mas o amor pelo Brasil também pesou na decisão de voltar. "Ajudei 20 anos o Japão, hoje voltei para ajudar o Brasil também", contou.

Para atender às encomendas de outros 22 navios, até 2014, o presidente do estaleiro, Ângelo Bellelis, diz que mais 300 trabalhadores serão contratados até o fim deste ano: 100 deles serão dekasseguis. "É uma oportunidade única porque falam português, têm uma disciplina muito grande, e já têm experiência no tipo de indústria que temos aqui".

Além de Suape, outras obras prometem ajudar Pernambuco a crescer economicamente. "Temos a Transnordestina, que está indo bem. Entrou em ritmo mais acelerado, e serão contratados de 8 a 9 mil pessoas nos próximos meses. Ela irá proporcionar o aumento da competitividade por produtos produzidos aqui. Também temos a Hemobrás, que está em pleno processo de montagem dos canteiros de obras, e já iniciou a terraplanagem", concluiu o secretário Alberto Galvão.

GM vai começar a operar no Porto de Suape no próximo dia 23


suape

A General Motors anunciou na última terça-feira (06) que vai inaugurar seu Centro de Distribuição (CD) no Complexo Industrial Portuário de Suape no próximo dia 23. O evento contará com as presenças do presidente da GM, Jaime Ardila, e do governador de Pernambuco, Eduardo Campos. No dia da inauguração serão desembarcados 600 veículos do modelo Agile, vindos da Argentina.

Recebendo investimentos em torno de R$ 15 milhões, o Centro de Distribuição da GM em Pernambuco, receberá carros importados que abastecerão todas as concessionárias do Norte e Nordeste. Antes os automóveis vinham de caminhão cegonha desde a Argentina ou dos portos de Santos (SP) e do Rio Grande (RS).


Fonte:  Jornal O Sertanejo

Sesi vai abrir unidade em Suape


O Serviço Social da Indústria (Sesi) vai investir R$ 3 milhões na construção de uma unidade de saúde no Complexo Industrial Portuário de Suape para atender ao crescimento da demanda empresarial na região. Em dezembro de 2009, a instituição inaugurou uma unidade provisória e espera triplicar o número de atendimentos com a implantação da estrutura definitiva. Depois de concluída a aquisição da área de três hectares, o que deve acontecer no próximo mês, o espaço deverá ser inaugurado num prazo de 12 a 18 meses.

Atualmente, o Sesi realiza vários exames exigidos pelas empresas nos processos admissional e demissionário. A estrutura provisória recebeu investimento de R$ 500 mil e conta com laboratórios, salas para coletas de exames e raio-X, além de consultório odontológico e outros serviços. Um grupo de 22 profissionais faz atendimento no local, que funciona das 7h ao meio-dia.

"A partir de maio, vamos ampliar o experiente para as 15h em função da demanda e contratar mais funcionários", adianta a diretora de Operações do Sesi, Eveline Remígio. No local são realizados cerca de 70 exames por dia e a expectativa é que chegue a 100 a partir do próximo mês.

Fonte: JC

quinta-feira, 8 de abril de 2010

De olho no mercado de R$ 11 bi Refinaria

Quase 2,5 mil pessoas foram ontem ao Centro de Convenções de Pernambuco em busca de uma oportunidade para ser fornecedor da Refinaria Abreu e Lima, que está sendo construída em Suape. Esta primeira fase do 2º Encontro de Negócios da Petrobras mostrou um potencial de negócios de mais de R$ 11 bilhões, que é a soma dos sete contratos fechados com seis consórcios - Odebrecht/OAS, Conduto/Egesa, Egesa/TKK, Camargo Corrêa/CNEC, Construcap/Progen e Queiroz Galvão.


Os pernambucanos Gustavo Teles e Marcos Alexsandro acreditam que estão preparados para serem fornecedores .
As oportunidades de negócio são inúmeras, tanto para o fornecimento de bens quanto de serviços. Tudo na refinaria é gigantesco, os volumes são imensos. Há demandas em áreas como metalmecânica, construção civil, alimentação, segurança, projetos de engenharia, materiais e serviços, equipamentos. Para se ter uma ideia, no pico das obras, previsto para outubro de 2011, mais de 23 mil pessoas estarão trabalhando nos canteiros. Significa que serão mais de 23 mil fardamentos, mais de 23 mil equipamentos de proteção individual (EPIs), mais de 23 mil refeições que precisarão ser servidas. E esse é apenas um exemplo.

"É interesse da Petrobras que as empresas de Pernambuco sejam fornecedoras, porque sabemos que o fornecimento será mais rápido", disse o gerente geral da implementação da refinaria, Glauco Legatti. Esse, inclusive, é o principal objetivo do encontro - mobilizar as empresas pernambucanas, especialmente as micro e pequenas. Mas não são poucas as exigências. As interessadas têm que estar em perfeitas condições jurídicas e cumprir à risca a legislação trabalhista, ambiental e de gestão.

As empresas precisam, por exemplo, comprovar a qualificação de sua força de trabalho. Seus funcionários precisam passar ou ter passado por um curso de SMS (segurança, meio ambiente e saúde) de no mínimo 16h, ter plano de saúde e odontológico. Os veículos leves locados não podem ter mais de quatro anos de uso, e assim por diante. "Para um funcionário conseguir entrar no canteiro, cumprindo todas as exigências, leva-se entre 15 e20 dias", conta o diretor industrial da Abreu e Lima, Sylvestre Calmon.

Gustavo Teles e Marcos Alexsandro, da empresa Máximo Brilho, de Vitória de Santo Antão, acreditam que estão preparados para serem fornecedores dessa cadeia. A microempresa comercializa material e limpeza e quer fornecer para alguma terceirizada que for contratada para executar serviços de conservação e limpeza. "As exigências são grandes e a gente como micro às vezes sofre. Mas a gente pode se enquadrar, sim. A empresa está toda legalizada, tem todas as licenças e certificações", garante Gustavo.

O superintendente do Sebrae-PE, Nilo Simões, diz que a inserção das micro e pequenas é um grande desafio. O Sebrae organiza o evento. "Historicamente, o número de pequenas empresas nordestinas cadastradas como fornecedoras da Petrobras sempre foi muito pequeno. Nosso papel é orientar, capacitar e intermediar essa inserção".

Fonte: DP

Concurso Suape Upenet 112 vagas -inscrição até 18/04

Concurso Suape pela Upenet – a Suape Complexo Industrial Portuário Eraldo Gueiros (www.suape.pe.gov.br), através do Instituto de Apoio à Universidade de Pernambuco, torna público a abertura das inscrições para o Concurso Público para o preenchimento de 112 empregos públicos dos níveis superior, técnico e médio, da Empresa Suape Complexo Industrial Portuário Eraldo Gueiros. Do total de vagas 19 são destinadas aos candidatos com necessidades especiais. Os cargos são para nível Médio, Técnico e Superior, com remuneração variada entre R$ 878,09 a R$ 2.705,34.As inscrições deverão ser realizadas no período de 25 de março de 2010 a 18 de abril de 2010, exclusivamente, via Internet, no endereço eletrônico www.upenet.com.br.

O valor da taxa de inscrição é de R$ 40,00 para os empregos de Assistente Operacional – Administrativo e Agente Operacional – Administrativo e R$ 60,00 para o emprego de Analista Técnico. A Prova Objetiva de Conhecimentos, de caráter eliminatório e classificatório, será aplicada para todos os candidatos, no dia 9 de maio de 2010, em local e horário a ser divulgado no Cartão Informativo, que poderá ser acessado no portal eletrônico da empresa organizadora do Concurso Público no dia 30 de abril de 2010.

O prazo de validade do concurso será de dois anos a contar da data da homologação de seu resultado final no Diário Oficial, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período, a critério da Empresa Suape Complexo Industrial Portuário Governador Eraldo Gueiros.

Concurso Suape Upenet

Fonte Upenet e Pci Concursos

quarta-feira, 7 de abril de 2010

BNDES aprova programa para entorno de Suape

Depois de um longo período de elaboração e análise, a proposta de apoio financeiro para implantação de um Programa Especial de Controle Urbano e Ambiental nos municípios do Território Estratégico de SUAPE foi aprovada pelo BNDES.

 

O Programa Especial de Controle Urbano e Ambiental foi idealizado pelo grupo de trabalho (1) responsável pela elaboração do Plano Território Estratégico de Suape – Diretrizes para uma Ocupação Sustentável coordenado pela Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco – Condepe/Fidem, para atender a uma demanda imediata identificada neste estudo e que apontaram para a necessidade de ações práticas e imediatas voltadas para a melhoria das ações de controle urbano e ambiental nos cinco municípios que recebem os impactos mais diretos dos grandes investimentos no Complexo Industrial Portuário de SUAPE.

 

Impactos dos grandes investimentos

 

Se, por um lado os bilhões de dólares de investimentos na Refinaria Abreu e Lima, Estaleiros e Pólo Petroquímico, constituem-se em grande oportunidade para os municípios, na geração de emprego e riqueza, por outro, esta dinamização acarretará uma grande demanda por solo urbanizado, habitação e transporte, bem como de outros serviços e infra-estrutura básica, verificando-se no curto prazo, a perspectiva de um acelerado processo de ocupação, formal e, provavelmente, informal, que poderá causar impactos físico-ambientais, com reflexos negativos no uso e ocupação do solo e na expansão urbana.

 

Diante deste cenário, uma outra face diagnosticada pelo estudo mostrou-se preocupante: a falta de estrutura dos municípios para o desafio de promover uma ocupação ordenada e sustentável em um território que já se encontra sob as grandes pressões do crescimento, tendo em vista que o cronograma dos investimentos evolui em um ritmo muito maior do que a capacidade de acompanhamento dos órgãos públicos.

 

O Programa Especial de Controle Urbano e Ambiental foi concebido, exatamente na convergência destes fatores disgnosticados, isto é, a necessidade urgente de um controle urbano e ambiental efetivo, atuante e competente nos municípios impactados por SUAPE e a falta de estrutura nos órgãos municipais para executá-lo.

 

Apoio do BNDES

 

Paralelamente, o BNDES estava estruturando um programa de apoio ao entorno de grandes projetos e havia decidido por SUAPE para ser seu projeto piloto. Foi unir a necessidade e a conveniência. Sob a competente coordenação da Condepe/Fidem reuniram-se os municípios de Ipojuca, Cabo, Escada, Jaboatão e Moreno para elaborar e apresentar ao banco uma Carta Consulta com a proposta do Programa, solicitando o apoio financeiro para estruturar o Controle Urbano/Ambiental das cinco Prefeituras, de forma integrada à Condepe/Fidem, em um modelo inovador que pretende aliar equipes técnicas qualificadas, tecnologia e instrumentação jurídica adequada e contemporânea.

 

Em termos formais, o BNDES, concordando com o parecer do Relator, em sua reunião de Diretoria, realizada em 16 de Março de 2010, decidiu, por unanimidade, “autorizar a Concessão de Colaboração Financeira Não Reembolsável em favor do Estado de Pernambuco, destinada a estruturar as entidades municipais e estadual de controle urbano e ambiental para o desempenho eficaz de suas funções de gestão territorial, contribuindo para um crescimento ordenado e sustentável do Território Estratégico de Suape”.

 

A partir daí, começa uma nova fase: o desenvolvimento e detalhamento para implementação desse Programa, de forma articulada e integrada. de forma a atingir os objetivos propostos para o Território Estratégico de Suape.

 

Os próximos passos serão: a assinatura do contrato e o estabelecimento de convênio com os municípios integrantes e o Estado de Pernambuco.

 

Inicialmente, o Governo do Estado de Pernambuco e a Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco – CONDEPE/FIDEM, como interveniente, estão analisando, de forma aprofundada, os documentos básicos e exigências, anexos à decisão nº Dir. 193/ 2010- BNDES, contendo as Condições da Operação requeridas pelo BNDES e a Minuta de Contrato.

 

Em seguida, os municípios serão convidados para uma sequência de reuniões de trabalho para detalhamento do Convênio e início dos trabalhos efetivos de implementação.

 

terça-feira, 6 de abril de 2010

Empresa americana assina acordo para beneficiar coque em Suape

Nesta segunda-feira (5) a empresa americana Oxbow Carbon Minerals LLC assinou dois acordos com a Petrobras para instalação de uma unidade de beneficiamento de coque – um subproduto do petróleo – que será produzido na Refinaria Abreu e Lima (RAL), no Complexo de Suape.
 
O acordo para trazer a Oxbow para Pernambuco começou a ser costurado ainda em 2007, durante visitas do governador Eduardo Campos a escritórios da empresa em Miami (EUA) e Roterdã (Hol). Os investimentos para a implantação de uma calcinadora giram em torno de R$ 350 milhões. A unidade irá transformar o coque verde em coque em pó. Apenas São Paulo detém este tipo
de serviço em todo o país.
 
Do total de petróleo que entra numa refinaria, o coque – combustível utilizado também na produção do aço – representa entre 5% e 10%.  A Oxbow é uma empresa americana com mais de 100 anos de atuação e representada em todos os continentes com 20 escritórios. É a maior distribuidora de coque de petróleo do mundo, com remessas anuais de quase 11 milhões de toneladas. Em Suape, a produção pode chegar a 500 mil toneladas/ano.
 
Blog Jamildo.

Novo adiamento para a conclusão da obra da Refinaria Abreu e Lima

A Refinaria Abreu e Lima deve entrar em operação em dezembro de 2012. Pelo menos foi essa a nova data apresentada ontem pela diretoria da Petrobras, durante visita ao canteiro de obras. O cronograma anterior apontava a entrada em funcionamento para abril de 2012.
Durante a visita a Suape, o diretor de Abastecimento, Paulo Roberto Costa, fez questão de lembrar o descrédito sofrido pelo empreendimento. "Quando estive em Pernambuco, em 2006, para o lançamento da refinaria, muitos diziam não acreditar que o investimento saísse. Mas a minha resposta era de que a Petrobras não estava envolvida nos anúncios anteriores de outras refinarias no Estado e que se o diretor (de abastecimento) estava ali para anunciar era porque a companhia já tinha decidido", lembra.

Paulo Roberto também justificou o atraso no início das obras. "Foi uma decisão da Petrobras de que não construiríamos a refinaria a qualquer preço. Alguns pacotes foram licitados três vezes e negociados à exaustão para reduzir custos. E conseguimos diminuir esses valores em R$ 6,7 bilhões. Isso é muito dinheiro em qualquer lugar do mundo", ressalta.

E foi o atraso nesses contratos que postergou o cronograma. "Quando foi anunciada a data de abril de 2012 ainda não tínhamos todos os resultados das licitações, que em alguns casos tiveram três rodadas. No plano de negócios da Petrobras a nova data é dezembro de 2012", reforça o gerente-geral de implantação da Rnest, Wilson Guilherme Ramalho da Silva. O valor final da refinaria ficou em US$ 13,3 bilhões para um empreendimento com capacidade de processar 230 mil barris de petróleo por dia e gerar 1.500 empregos na operação. Até agora, foram realizados desembolsos da ordem de US$ 1 bilhão.
 
Fonte: Jornal do Commercio (PE)

Pernambucanos são 82% da mão de obra no EAS

A origem da mão de obra do Estaleiro Atlântico Sul (EAS) divide-se da seguinte forma: pernambucanos (82%), fluminenses (7%), paulistas (3%), catarinenses (2%), outros locais e estrangeiros (6%). Pois é justamente neste último nicho que se inclui o nissei Hamilton Hitisvo Mike Hatada, 46 anos. Ele é supervisor da Oficina de Montagem. "Montamos os blocos do navio", resume.

Hamilton saiu com 20 anos do Brasil para tentar a vida no Japão. Trabalhou na área de automóveis. Depois, passou para estaleiros, onde trabalha há 14 anos. A falta de garantias e direitos trabalhistas por ser estrangeiro e a saudade o fizeram voltar. No último mês de dezembro, soube do EAS pelo site da empresa - www.estaleiroatlanticosul.com.br - e resolveu fazer contato com a coordenadoria de recursos humanos. Veio com os dois filhos para cá e foi admitido em 11 de fevereiro.

O Estaleiro precisa de profissionais com experiência na indústria naval e offshore para liderar o empreendimento. Por isso, está contratando no Japão 200 soldadores especializados - 80 deles já estão trabalhando.

Todavia, o foco das oportunidades é no entorno de Suape. Simone Maria de Almeida, 22, e Sóstanes Bezerra de Castilho, 30, moram em Ipojuca e no Cabo de Santo Agostinho, respectivamente. Eles têm uma história parecida: viram informações a respeito do Estaleiro, foram à procura de espaço na empresa e tiveram acesso aos cursos e aulas para virar soldadores.

Como trabalham até 12 horas por dia devido ao período final de construção do Suezmax, os dois chegam a receber até R$ 1,7 mil, muito mais do que ganhavam em seus antigos empregos. "Eu quero crescer dentro da empresa. Pretendo ser inspetora de solda", planeja Simone.

Fonte: Folha de Pernambuco

Follow by Email