domingo, 28 de fevereiro de 2010

Suape pode abrigar terminal químico

A empresa holandesa especializada na operação de tanques de armazenagem de líquidos químicos, petroquímicos e de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), Royal Vopak, manifestou interesse ontem em investir em um terminal de lubrificantes no Complexo Industrial e Portuário de Suape. O presidente do grupo, Frits Euderink, informou ao secretário de Desenvolvimento Econômico e presidente de Suape, Fernando Bezerra Coelho, que enviará nos próximos dias o diretor da América Latina para analisar quais são as áreas mais propícias para o empreendimento e discutir as condições de arrendamento. O valor de um futuro investimento não foi informado.

As negociações com a Royal Vopak fazem parte da agenda de uma comitiva do governo estadual à cidade de Roterdã, na Holanda. Além de Bezerra Coelho, participaram da conversa com a empresa o vice-presidente, Sidnei Aires, e o diretor Silvio Leimig. Além de prospectar novos empreendimentos, a viagem tem como objetivo estreitar as relações com o Porto de Roterdã que está auxiliando os pernambucanos na elaboração do Plano Diretor de Suape.

Uma das parcerias fechadas esta semana foi um Termo de Cooperação Técnica com a Shipping and Transport College (STC). A instituição escolar é especializada na preparação de mão de obra para o setor naval, que está de se desenvolvendo no Estado com as operações do Estaleiro Atlântico Sul (EAS), o anúncio esta semana de mais um empreendimento desse tipo, capitaneado pelo consórcio Schahim-Tomé e a previsão de mais dois estaleiros a serem anunciados. A STC, com sede em Roterdã e filiais na África do Sul, Coréia do Sul, Vietnã e Oman, possui 7 mil alunos, sendo 4.800 na Holanda, atendendo a 195 empresas do setor desse país. A instituição forma 1.200 alunos por ano.

O termo de cooperação firmado com a delegação pernambucana visa replicar no Centro de Treinamento Engenheiro Francisco Vasconcelos, escola que o Governo de Pernambuco recebeu do EAS, um modelo de ensino que utiliza um equipamento simulador de última geração focado no treinamento de comandantes de navios. A escola técnica pernambucana será a primeira do País a possuir um equipamento desse tipo. O investimento para a implantação da unidade é de 6 milhões de euros (que de acordo com o câmbio de ontem representam R$ 14.773.980,00).

Depois da Holanda, a comitiva do governo estadual segue para o Canadá, onde tratará da implantação de uma unidade de fertilizantes de U$ 100 milhões com a Yamana Gold. Outras 15 empresas canadenses serão contactadas para futuros negócios.

Fonte: Desenvolvimento Econômico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email