sábado, 20 de fevereiro de 2010

Suape fará estudo sobre dragagem

   
O Porto de Suape está contratando novas sondagens geotécnicas para saber definitivamente quanto custará a dragagem do seu canal de acesso. Para a Secretaria Especial dos Portos, a obra pode ser feita por R$ 110 milhões, mas para a diretoria de Suape a execução do projeto não sairia por menos de R$ 240 milhões. Tamanha divergência de valores se justifica pelo desconhecimento sobre o real nível de dureza das pedras que ocupam o fundo do mar na área portuária. Orçado em cerca de R$ 120 mil, o estudo deve ser concluído até o final de março. Do seu resultado depende o lançamento de uma nova licitação para a dragagem no início de abril, já que nenhuma empresa se habilitou para executar a obra durante a concorrência que foi aberta no ano passado.
Atualmente, a profundidade do canal de acesso do Porto é de 16,5 metros. Com a dragagem, essa marca subirá para 20 metros, permitindo a atracação de navios com porte de até 170 mil toneladas (como os que vão abastecer de petróleo a Refinaria Abreu e Lima).

Conforme explica o diretor de engenharia e meio ambiente do Porto de Suape, Ricardo Padilha, a Secretaria Especial dos Portos julga que a retirada das pedras poderá ser feita durante a própria dragagem. No entanto, ele acredita que o material depositado nas profundezas tem nível de dureza tão alto que seria necessário submetê-lo a um processo de fragmentação. Em termos técnicos, o procedimento é intitulado derrocagem, que encareceria a obra em cerca de 118%. "Através de 26 perfurações, já identificamos um volume de 362 mil metros cúbicos (m³) de material que precisaria passar pela derrocagem. Somente a draga não dá conta de todo o procedimento. Por isso, penso que a execução do projeto deverá sair por preço mais elevado", revela. Padilha credita à indefinição oficial sobre as condições da obra, ao fato de nenhuma empresa ter demonstrado interesse em realizá-la no início do segundo semestre do ano passado, quando o edital de licitação com orçamento de R$ 110 milhões foi lançado pela Secretaria Especial dos Portos, após criticar o projeto inicial de Suape orçado em R$ 240 milhões.

O Diário Oficial do Estado publicou no último sábado o nome das três empresas que estão habilitadas a disputar a realização das sondagens. São elas: Hidrotopo Consultoria e Projetos Ltda, Dzeta Engenharia Ltda e R. peotta Engenharia e Consultoria Ltda.

INFRAESTRUTURA

A previsão é que, em 2010, sejam empregados R$ 946,6 milhões para aumentar a infraestrutura do complexo portuário de Suape. Desse total, R$ 595 milhões estão no orçamento como recursos próprios. Já a União e a Secretaria Especial dos Portos bancarão um investimento de R$ 268 milhões, que incluem a dragagem do canal de acesso.

Fonte: Jornal do Commercio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email