domingo, 21 de fevereiro de 2010

Compesa conquista contrato

PetroquímicaSuape fechou acordo com a companhia para fornecimento de água. Consumo deve gerar R$ 6 milhões/ano
 
O presidente da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), João Bosco de Almeida, e o presidente da PetroquímicaSuape, Richard Ward, assinaram um contrato no qual a estatal se comprometeu a fornecer até 1 milhão de metros cúbicos de água bruta por mês à petroquímica que está se implantando em Suape. O contrato vai gerar uma receita de cerca de R$ 6 milhões, por ano, para a estatal pernambucana.

A PetroquímicaSuape será o segundo maior cliente da estatal, perdendo apenas para a Refinaria Abreu e Lima, a qual vai comprar 1,5 milhão de metros cúbicos de água bruta por mês, quando entrar em operação, o que deve ocorrer em abril de 2012. A empresa petroquímica vai consumir água suficiente para abastecer, mensalmente, uma cidade do porte de Garanhuns, que tem 125,1 mil habitantes, segundo números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2004.

Os projetos estruturadores e o aquecimento da economia está aumentando a carteira de grandes clientes da Compesa, incluindo os que apresentam um consumo médio de 100 mil metros cúbicos por mês. "A tendência é crescer bastante o consumo dessa clientela, porque o aumento da industrialização do Estado é uma realidade", afirmou João Bosco.

Reforço
Para reforçar o abastecimento de água bruta na região de Suape, o governo do Estado está planejando construir, a partir de 2011, a Barragem e a Adutora do Ipojuca. "Num primeiro momento, o empreendimento vai fornecer água bruta para Suape, reforçar uma parte do sistema metropolitano e abastecer o litoral sul até a cidade de Barreiros", explicou Bosco.

A adutora do Ipojuca poderá fornecer até 14 metros cúbicos de água por segundo, enquanto o sistema de Pirapama – que será concluído até o final deste ano – vai garantir 5 metros cúbicos por segundo. A construção da barragem e da adutora tem um custo estimado em, respectivamente, R$ 50 milhões e R$ 80 milhões.

A Compesa tem 18 grandes consumidores, incluindo os que estão contratados, como a refinaria e a petroquímica, ambas em construção. Atualmente, o maior cliente da estatal é o Estaleiro Atlântico Sul (EAS), que também está se implantando em Suape mas está produzindo. Ele deve comprar, anualmente, R$ 3 milhões em água bruta à Compesa.

Depois disso, o atual maior consumidor da estatal é a multinacional Unilever, com um consumo aproximado de R$ 500 mil por ano. No ano passado, o faturamento da estatal foi de R$ 745 milhões e este ano deve alcançar R$ 850 milhões. (Jornal do Commercio/PE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email