terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Portos de Pecém e Suape botam o pé no acelerador em 2010



 

 

 

11.02.09_Pecem_fs.jpgOs portos comandados pelos governos estaduais no Nordeste decidiram colocar o pé no acelerador e fazer de 2010 um ano decisivo no desenvolvimento de uma das regiões mais promissoras do Brasil. No que depender dos comandantes dos portos de Pecém, no Ceará, e Suape, em Pernambuco, chegou a hora de superar de vez os gargalos logísticos que impediram por décadas o desenvolvimento adequado da região. As obras seguem a todo vapor nestes dois portos e a promessa é de que dinheiro não faltará para transformar antigos sonhos em realidade.


No Porto de Pecém, comandado pela empresa estadual CearáPortos, a expectativa é de que 2010 entre para a história do complexo com a inauguração do Terminal de Múltiplo Uso (Tmut), desenvolvido para agilizar a movimentação de contêineres no complexo portuário cearense. Ao custo de R$ 372 milhões, as obras seguem em ritmo acelerado neste mês de janeiro e 19% do trabalho está concluído. O quebra-mar já foi ampliado em 400 metros e restam ainda 600 metros de construção. Já a construção do cais de atracação será iniciada ainda neste mês de janeiro.


De acordo com a assessoria de imprensa da CearáPortos, quando estiver pronto o Tmut liberará a área conhecida como Píer 1, hoje usada pelos navios conteineiros, para as operações com carvão e minério de ferro, além de outros granéis sólidos, diversificando os tipos de cargas movimentadas naquela área. O Tmut contará com profundidade de 18 metros, dois berços com 350 metros de extensão cada, uma retroárea com pátio de estocagem de 87,4 mil metros quadrados e a ampliação do número de tomadas frigoríficas.


O Porto de Pecém é o líder nacional em exportação de frutas e merece destaque na movimentação de calçados, ferro fundido, aço e algodão. Em paralelo a isso, um audacioso projeto que é desenvolvido pela CearáPortos em parceria com a estatal Petrobras é a instalação da Refinaria Premium 2 no complexo portuário. A ideia é de que o equipamento comece a ser construído o quanto antes, entre em operação a partir de 2013 e refine inclusive o petróleo extraído da camada pré-sal, que hoje recebe atenção total do Governo Federal.


O ritmo acelerado de trabalhos no Ceará não é muito diferente do verificado hoje no Porto de Suape, em Pernambuco. Considerado a principal aposta do governador Eduardo Campos para alavancar o desenvolvimento do Estado, o porto estadual estrutura seu crescimento na grande diversidade dos trabalhos executados à beira do cais neste momento. Os principais destaques são a implantação da Refinaria Abreu e Lima – uma parceria da Petrobras com a venezuelana PDVSA – e as obras de construção do Estaleiro Atlântico Sul (EAS).


Por meio de sua página no Twitter, o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco e presidente do Porto de Suape, Fernando Bezerra Coelho, passou o final de semana comentando as intervenções no porto. "Suape terá R$ 946 milhões para ações em 2010. O Estaleiro Atlântico Sul recebeu encomendas de 22 navios. Também constrói o casco da plataforma P-55". Ele ainda deu prazos, algo evitado pelas autoridades. "A empresa Decoship inicia a montagem das cabines do convés do primeiro navio feito no Estaleiro Atlântico Sul, que será entregue em abril".


Para não perder tempo e dinheiro, o Governo de Pernambuco apostou na ousada estratégia de construir o Estaleiro Atlântico Sul ao mesmo tempo em que o primeiro navio era montado. Deu certo. Agora, a empresa está abarrotada de encomendas e o porto manteve a ideia de bancar vários projetos ao mesmo tempo. 2010 começou com tudo e, no dia 5, definiram-se os detalhes para instalação de um novíssimo terminal açucareiro em Suape, em um investimento de cerca de R$ 75 milhões e que deve ficar pronto até 2011.

Fonte: JC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email