quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Suape terá 12 mil novos empregos em 2010.

Segundo a estatal, nesta nova fase, que se inicia com a assinatura destes grandes contratos, serão gerados mais 12 mil empregos diretos.

"A importância desses contratos para a implantação da Refinaria Abreu e Lima representa a ação pró-ativa da Petrobras que, após extensa renegociação dos contratos, acredita na superação de desafios no atual cenário mundial, gerando milhares de empregos e desenvolvendo a indústria nacional".

Eduardo assina contratos da Refinaria  que garantem 12 mil novos empregos

"Este é o fato mais importante para a economia de Pernambuco em 2009, e que simboliza como será 2010 para o Estado, para o Nordeste e para o Brasil". Assim o governador Eduardo Campos definiu a assinatura de cinco grandes contratos celebrados entre o Governo de Pernambuco, a Petrobras e empresas parceiras, na tarde desta quarta-feira (02/12), na sede da companhia, no Rio de Janeiro.

"Essas assinaturas simbolizam mais de 10% do nosso PIB: são R$ 8,8 bilhões, com a perspectiva de gerarmos, já no início de 2010, cerca de 12 mil novos postos de trabalho. É um passo muito importante para este que vai ser um grande ano para a economia de Pernambuco", afirmou.

De acordo com o presidente da Refinaria Abreu e Lima, Marcelino Guedes, após o evento de hoje restam apenas quatro convênios de um total de 19: "Chegamos a US$ 10 bilhões do total de US$ 12 bilhões totais necessários para a construção da refinaria", disse Guedes. Já o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, ressaltou o papel da Abreu e Lima para o desenvolvimento da região. "Com a construção da refinaria, damos um grande passo estruturante para a economia do Nordeste", pontuou.

Veja o detalhamento dos contratos

O maior contrato, no valor de R$ 3,4 bilhões, é referente à construção das Unidades de Coqueamento Retardado - UCR (U-21 e U-22) e será tocado pelo Consórcio CAMARGO CORRÊA - CNEC, constituído pelas empresas Construções e Comércio Camargo Correa S.A. e CNEC Engenharia S.A.

Outros R$ 3,19 bilhões serão investidos na implantação das Unidades de Hidrotratamento de Diesel (U-31, U-32), de Hidrotratamento de Nafta (U-33 e U-34) e das Unidades de Geração de Hidrogênio (U-35 e U-36). A Odebrecht Plantas Industriais e Participações S.A. e a Construtora OAS Ltda. formam o consórcio CONEST-UHDT responsável pelas obras.

Já o contrato referente à implantação das Unidades de Destilação Atmosférica - UDA (U-11 e U-12), no valor total de R$ 1,48 bilhão, foi firmado com o Consórcio RNEST - CONEST (ODEBRECHT Plantas Industriais e Participações S.A. e Construtora OAS Ltda.). Os três contratos incluem o fornecimento de materiais, a entrega parcial de equipamentos, construção civil, montagem eletromecânica, entre outras atividades, como assistência técnica e treinamentos necessários para a operação das unidades.

Também foi assinado o contrato para a implantação dos dutos de recebimento e expedição de produtos da Refinaria, pelo consórcio Conduto - Egesa (Conduto - Companhia Nacional de Dutos e Egesa Engenharia S.A.), no valor de R$ 649 milhões. O último dos cinco contratos refere-se aos serviços de infraestrutura civil como o sistema de drenagem pluvial limpo, pontilhões de concreto, arruamento e pavimentação, áreas de armazenagem e portarias. O serviço será executado pelo consórcio CONSTRUCAP - PROGEN (CONSTRUCAP CCPS Engenharia e Comércio S.A. e PROGEN Projetos Gerenciamento e Engenharia Ltda.) e o valor é de R$ 120 milhões.


Fonte: JC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email