quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

PIB de Ipojuca foi o que mais cresceu no estado

A implantação de indústrias de petróleo, gás e combustível em Suape impulsionou o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de Ipojuca, onde se localiza o complexo industrial e portuário.

Indústrias de petróleo, gás e combustível implantadas em Suape puxaram PIB do município de Ipojuca em 2007. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press - 28/12/07

O município teve a maior elevação do PIB, de 0,8 pontos percentuais, entre os cinco que mais cresceram em 2007. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que divulgou, ontem, os dados dos municípios brasileiros, Ipojuca passou de 8,8% para 11,2% em participação no setor industrial do estado, com destaque para o segmento de química. Ficou atrás apenas do Recife e Cabo do Santo Agostinho, naquele ano.

O IBGE também destaca Jaboatão dos Guararapes como segundo lugar no ranking estadual, tanto em população como em produção de riquezas. O município teve um ganho de 0,4 pontos percentuais, também com destaque para a indústria, principalmente de alimentos, química e metalurgia. Apesar de concentrar 33,3% do PIB de Pernambuco em 2007, o Recife apresentou crescimento de apenas 0,3 pontos percentuais, em relação a 2006. O crescimento foi bancado pelo comércio, setor financeiro e de serviços de informação. Ao contrário de Jaboatão e Ipojuca, a capital pernambucana perdeu 0,6 pontos percentuais do PIB da indústria.

Os resultados não foram bons para o Cabo. De acordo com a pesquisa, houve uma queda de 0,6 pontos percentuais no Produto Interno Bruto do município, principalmente pela perda de participação na indústria química. Olinda, com 3,5% do PIB, também apresentou queda de 0,1 ponto percentual, com perdas na indústria e serviços, principalmente o comércio.

O IBGE também apontou que os cinco maiores municípios do interior em PIB são Caruaru, Petrolina, Vitória de Santo Antão, Garanhuns e Petrolândia, que juntos participam com 9,5% do PIB e com 6,4% da população do estado. Petrolina ficou entre os maiores do setor agropecuário no país (11º lugar) e no Nordeste (4º).

Brasil - De acordo com o estudo, o município de São Paulo concentrou 12% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2007. É o que revelou o estudo. OPIB da capital paulista era maior que o de todos os estados individualmente. A riqueza paulista é também superior ao PIB de toda a Região Norte e da Centro-Oeste e representa 92% do produto da Nordeste. No ranking das 30 cidades com maior PIB do Brasil em 2007, 12 são de São Paulo.

A pesquisa também mostrou que dos 5.564 municípios brasileiros, 1.881, ou 33,8% do total, tinham mais do que um terço da sua economia dependente da administração pública em 2007. O peso da administração pública no PIB do Brasil prossegue em expansão e passou de 12,6% em 2004 para 13,3% em 2007. Especificamente em 2007, segundo a pesquisa, os dois municípios do país cuja economia era mais dependente da administração pública eram Uiramutã (RR), com 80,1%, e Poço Dantas (PB), com 70,2%.

Entre as capitais brasileiras, as que tinham o maior peso da administração pública em sua economia eram Brasília (48,3%), Boa Vista (39,7%), Macapá (39,0%), Rio Branco (26,7%) e Porto Velho (22,2%). Por outro lado, os menores pesos foram apurados emVitória (4,5%), São Paulo (5,9%), Curitiba (7,3%), São Luiz (8,3%) e Manaus (8,8%).

Fonte: Diário de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email