sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Petrobras tem aporte de R$ 2,6 bi do BNDES para Suape

A Petrobras recebeu hoje limite de crédito de R$ 2,6 bilhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a construção do Complexo Petroquímica Suape, projeto que a estatal está desenvolvendo com a Petroquímica Suape e a Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco (Citepe). As duas empresas são 100% controladas pela Petroquisa, subsidiária integral da Petrobras.
O valor poderá ser sacado pelas empresas em diferentes tranches, de acordo com a evolução da obra.

Segundo comunicado ao mercado enviado pela estatal, o prazo médio estimado do financiamento é de 12 anos, com amortização mensal, carência média de dois anos e meio, e custo em linha com as captações da Petrobras, que atua como garantidora da operação. O complexo encontra-se em estágio adiantado de implantação na cidade de Ipojuca (Pernambuco), próximo às instalações da Refinaria Abreu e Lima, e suas primeiras unidades devem entrar em operação durante o segundo semestre de 2010.

O valor do investimento é de aproximadamente R$ 4 bilhões, composto por uma unidade com capacidade para 700 mil toneladas ano (kta) de Ácido Tereftálico Purificado (PTA), associada a uma segunda unidade capaz de produzir 240 mil kta de filamentos de poliéster (POY) e uma terceira produtora de 450 kta de politereftalato de etileno (PET).

O empreendimento irá garantir a retomada da produção nacional de PTA, substância chave na autossuficiência na cadeia de poliéster, e a duplicação da capacidade brasileira de produção de PET, o que deverá reduzir a necessidade de importação de fios de poliéster e gerar economia de divisas para o País de aproximadamente US$ 1 bilhão ao ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email