sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Nova fase da ferrovia vai gerar sete mil empregos


Anova fase de construção da ferrovia Transnordestina deve gerar cerca de sete mil novos empregos em Pernambuco até junho de 2010. No próximo dia 4 de janeiro serão abertas três frentes de trabalho simultâneas, e em março os dois lotes restantes, do ramal Salgueiro/Suape, que é o que mais interessa ao estado. As obras serão conduzidas pela construtora Norberto Odebrecht, contratada pela Transnordestina Logística S.A., antiga Companhia Ferroviária do Nordeste (CFN). 

O novo cronograma foi acertado após reunião com o presidente Lula realizada na última terça-feira, em Brasília. Participaram do encontro a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, representantes da Transnordestina, da construtora, de bancos oficiais e os governadores de Pernambuco, Eduardo Campos, do Ceará, Cid Gomes, e do Piauí, Wellignton Dias. 

"Ficou tudo acertado em termos de datas, as licenças estão todas concedidas. Fizemos um check list de responsabilidades. É hora de mãos à obra", comentou ontem Eduardo Campos, durante a festa de confraternização da Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe). O governador lembra que foi necessário percorrer um longo caminho até chegar a este ponto, desde o desenho da engenharia financeira, passando pela contratação dos projetos, desapropriações, financiamentos. Os dois últimos lotes, inclusive, só começarão em março porque ainda passam por modificações nos projetos de engenharia.

O trecho Salgueiro/Suape tem 522 quilômetros de extensão e orçamento estimado em R$ 1 bilhão. Ao todo, a Transnordestina está orçada em R$ 5,4 bilhões e é um dos maiores projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Sua construção foi iniciada em junho de 2006 pelo trecho Salgueiro/Missão Velha (CE), de 96 quilômetros. Já o ramal Trindade/Eliseu Martins (PI), de 420 quilômetros, teve a obra iniciada em fevereiro de 2009.

Operação - A previsão inicial era a de que a ferrovia Transnordestina estivesse operando ao fim de 2010, mas agora fala-se em abril de 2012. Pronta, a Transnordestina irá ligar áreas produtoras de grãos do sul do Piauí e do Maranhão aos portos de Pecém (CE) e Suape (PE), através de 1,8 mil quilômetros de trilhos. Escoará a produção de grãos do sul do Maranhão, do Piauí e do oeste baiano, gesso, entre outras cargas, podendo transportar até 30 milhões de toneladas/ano. 

Também foi incluída no projeto da ferrovia a recuperação da chamada Linha Sul, trecho de 550 quilômetros que vai do Cabo de Santo Agostinho até a cidade alagoana de Porto Real do Colégio, ligando a Malha Nordeste à Malha Sudeste. De acordo com previsões divulgadas na reunião de terça-feira, essa linha voltará a operar em abril de 2010. "Trata-se de um ramal muito importante, responsável pelo transporte da produção da indústria açucareira alagoana para nossos portos", destaca o governador. 

Fonte: DP


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email