quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Estaleiro inicia contratação de trabalhadores com deficiência


Trinta e cinco trabalhadores com deficiência passaram a integrar, ontem, o corpo de funcionários do Estaleiro Atlântico Sul, no Complexo Industrial Portuário de Suape. Eles vão ocupar funções de soldador, empilhador, pintor, mecânico e montador no setor de apoio industrial. Contudo, esse chamamento ao trabalho corresponde apenas à primeira fase de contratações, que prosseguem até 2010.

A iniciativa é resultado do Termo de Compromisso assinado no primeiro semestre deste ano entre o estaleiro e a Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, através da Superintendência Estadual de Apoio às Pessoas com Deficiência. O objetivo é promover a inclusão do segmento na empresa em conformidade com lei federal que estabelece cotas de 2% a 5% de cargos para trabalhadores reabilitados ou com deficiência. A seleção teve início em setembro deste ano nas Agências do Trabalho dos municípios do Recife e do Cabo de Santo Agostinho.

As contratações correspondem, também, ao esforço que o Governo de Pernambuco vem dirigindo para que o processo de desenvolvimento seja vivenciado por todos os pernambucanos. "A Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos vem implementando ações em prol deste segmento, capacitando-o através de cursos, oficinas, palestras, conferências e tornando possível sua inclusão em diversas empresas, a exemplo do Atlântico Sul", disse o secretário Roldão Joaquim.

Para o superintendente da SEAD, João Rocha, é indispensável a parceria com o setor empresarial. "Já existem a lei e as políticas públicas para inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho. Convidamos todos os empresários a fazerem sua parte, assim como estão fazendo as grandes empresas". No período de janeiro de 2007 a setembro de 2009, o posto da Agência do Trabalho da SEAD já intermediou a contratação de cerca de mil trabalhadores com deficiência em empresas públicas e privadas do Estado.

De acordo com pesquisa "Discriminação Relacionada à Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho" realizada neste ano, em Pernambuco existem 775 empresas sujeitas a uma cota total de 19.749 postos de trabalho. O levantamento aponta ainda que nesses estabelecimentos apenas 2.920 cidadãos com deficiência estão empregados, segundo dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego do Ministério do Trabalho e Emprego. O número mostra que ainda há uma defasagem de 16.829 vagas.

Conforme o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, realizado no ano de 2000, em Pernambuco existem cerca de 1,4 milhão de pessoas com deficiência, o que corresponde a 17% da população. Dessas, quase 60% são economicamente ativas, ou seja, estão disponíveis para ocupação de vagas no mercado de trabalho.

Fonte: Governo de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email