sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Suape Global apresenta a cadeia de petróleo

Pernambuco quer figurar no calendário brasileiro dos eventos voltados para as áreas de petróleo, gás, naval e offshore. Nos próximos dias 27 e 28, o Estado sedia a primeira edição do Pernambuco Business 2009. O evento será uma espécie de vitrine para apresentar a empresários brasileiros e estrangeiros o projeto Suape Global, que pretende transformar Pernambuco num polo provedor de produtos e serviços, ancorado pelos empreendimentos da Refinaria Abreu e Lima, Estaleiro Atlântico Sul e PetroquímicaSuape.

A expectativa dos organizadores é reunir cerca de 300 pessoas no auditório do JCPM Trade Center, no Pina. O evento foi apresentado à imprensa ontem à tarde, na Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe) por oito parceiros da iniciativa.

Realizado pelo Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), o evento conta com 20 patrocinadores (Petrobras e Governo Federal como os principais), além do governo de Pernambuco e de instituições parceiras. O presidente da Refinaria Abreu e Lima, Marcelino Guedes, diz que o diferencial do PE Business será o foco nos negócios. "Não queremos ser apenas mais um evento voltado para essas áreas no País.

Nossa intenção é fortalecer o projeto Suape Global, atraindo novos investimentos para o Estado", destaca. Ele adianta que o evento poderá acontecer a cada dois anos, a exemplo do Rio Oil&Gas. "Dessa forma, o PE Business ocorreria nos anos ímpares e a Rio Oil&Gas nos pares", sugere.

Dividido em seis módulos, o PE Business vai discutir desde novas iniciativas no setor de petróleo, gás, naval e offshore, passando por incentivos governamentais para instalação de polos industriais, desenvolvimento tecnológico e capacitação de mão de obra, logística como fator de competitividade, financiamentos e estratégias para divulgar a marca Suape. A abertura do evento terá palestra do ministro dos Petróleos de Angola, Botelho de Vasconcelos. A programação e a ficha de inscrição estão disponíveis no site www.ibp.org.br.

O vice-presidente do Complexo de Suape, Sidnei Aires, diz que tem recebido, diariamente, uma média de três a cinco grupos de investidores interessados em conhecer as potencialidades do porto. "Temos 11 empresas confirmadas e devem surgir novas", acredita.

PDVSA


Marcelino Guedes, diz que não existe previsão de assinar nenhum dos contratos que estão sendo relicitados para a unidade de refino de Suape. O executivo também afirmou não ter informações sobre a pauta da reunião entre as diretorias da Petrobras e da PDVSA, que deve acontecer até o final da próxima semana, em Caracas. A expectativa é que a assinatura do acordo entre as duas petrolíferas para a construção da refinaria aconteça. 

Fonte JC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email