sábado, 17 de outubro de 2009

Exportadores do Vale voltam a utilizar Suape

Exportadores do Vale voltam a utilizar Suape

Os exportadores de frutas do Vale do São Francisco voltam a ter a opção de exportar a safra de manga e uva para a Europa pelo Porto de Suape. A Hamburg Süd, que tinha suspendido a linha no ano passado, decidiu retomar a operação com escalas semanais para o norte da Europa. A volta da carga vai contribuir para o aumento da movimentação do Tecon Suape, além de impactar no resultado do complexo portuário como um todo.
 
O gerente da Hamburg Süd no Nordeste, Norbert Bergmann, diz que a linha para a Europa começou a operar no dia 7 de setembro. "Estamos atuando com seis navios, fazendo escalas semanais, atracando em Suape todas as segundas-feiras", observa. As embarcações partem de Suape para o Porto de Roterdã, na Holanda, com um tempo de trânsito de nove dias. A linha será mantida até o dia 14 de dezembro.
 
Bergmann destaca que a Hamburg Süd vai atender os exportadores de frutas do Vale do São Francisco com os maiores navios da sua frota, com capacidade para movimentar até 5.900 TEUs (unidade para contêineres de 20 pés). São navios com 286 metros de comprimento e calado de 12,5 metros. "Suape dispõe hoje da melhor infraestrutura para receber esse tipo de navio", frisa o executivo. O Porto de Salvador, por exemplo, não dispõe de berços com esse comprimento.
 
Em 2007 o Porto de Suape fez um grande esforço para aumentar sua participação nas exportações de frutas do Vale do São Francisco, mas foi deixado para trás pelos portos concorrentes de Pecém (CE) e Salvador (BA). Naquele ano, a diretoria do complexo juntou na mesa de discussão governo, empresários do setor de fruticultura, armadores, Tecon e operadores do transporte rodoviário para descobrir uma equação que garantisse preço atrativo em relação aos portos vizinhos.
 
Este ano, a expectativa da Hamburg Süd é que 70% da carga frigorificada movimentada pelo armador no Nordeste se concentre em Suape. A companhia já atua em Suape com oito escalas mensais para os Estados Unidos, além de outra quatro/mês para o golfo. "Acreditamos na eficiência do terminal (Tecon) e na organização logística do porto. Por isso voltamos com essa escala para o norte da Europa.
 
O diretor comercial do Tecon, Rodrigo Aguiar, também comemora a nova linha. "Esperamos que os volumes exportados a partir de Suape voltem aos patamares que alcançamos em 2007, quando 40% dos embarques de frutas se concentravam aqui", compara. O executivo destaca que o pico da safra ocorre em outubro e que os volumes embarcados vão depender da demanda do mercado internacional.
 
O vice-presidente de Suape, Sidnei Aires, espera que a retomda das exportações de frutas para a Europa contribuam para melhorar a movimentação de carga do porto, que acumula queda de 13% de janeiro a agosto deste ano. 

Fonte: Jornal do Commercio/PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email