quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Pernambuco deve ganhar novo estaleiro


Pernambuco deve ganhar seu segundo estaleiro já em 2011. Nesta quinta-feira, empresários brasileiros e coreanos confirmaram ao governador Eduardo Campos o interesse das companhias Alusa Engenharia, Galvão Engenharia, Samgdong, Komac e SBM Off Shore NV em construir uma outra fábrica de navios no Porto de Suape. O objetivo é atender a demanda na exploração de reservas de petróleo que já vêm sendo exploradas e também na Camada Pré-sal. "A licitação da Petrobras (para compra de novos navios e equipamentos) deve sair no final deste mês ou no início de outubro por isso, resolvemos investir efetivamente no projeto", justificou Luiz Auguso Distrutti, diretor de negócios offshore da Galvão Engenharia. Ele informou também que o desenho do novo estaleiro ficará pronto dentro de 60 dias. 
 
Com um investimento de 495 milhões de dólares (cerca de R$ 1 bilhão de reais), o estaleiro poderá gerar até três mil empregos diretos e outros seis mil indiretos. O início das obras está marcado para maio do ano que vem e a construção levará entre 12 a 15 meses. A localização estratégica de Suape capacita o porto pernambucano a produzir bens e serviços não só para os mercados da América Latina, como também para empresas da África e do Golfo do México.  
 
A planta industrial irá ocupar uma área de mil metros quadrados na Ilha de Tatuoca (mesmo local do Estaleiro Atlântico Sul) e produzirá embarcações do tipo "supply boats" (barcos de suprimento), responsáveis pelo transporte de comida, água e peças para as plataformas instaladas em alto mar, além de perfuratrizes e de plataformas utilizadas na prospecção de petróleo no fundo do mar. O tamanho desses navios chega a 150 metros, enquanto a capacidade de transporte varia entre 3.500 e 40 mil toneladas.
 
Caberá ao Governo do Estado a construção do acesso rodoviário, a dragagem do canal de acesso e a concessão de incentivos fiscais através do Programa de Desenvolvimento da Indústria Naval e de Mecânica Pesada Associada (Prodinpe). O encontro de hoje aconteceu cinco meses após a assinatura, nos Estados Unidos, de um protocolo de intenções entre as empresas e o Governo do Estado e um dia antes da cerimônia de batimento de quilha do primeiro navio construído no Estaleiro Atlântico Sul. 
 
A sociedade formada para a construção do estaleiro se dará da seguinte forma: a holandesa SBM Off Shore NV leva o seu know-how de líder mundial na fabricação de sondas. As brasileiras Alusa e Galvão ficarão responsáveis pelas obras físicas. A Samgdong entrará no projeto com a tecnologia necessária para a fabricação de navios, enquanto a também coreana Komac ficará responsável pela expertise na construção do estaleiro. Após a reunião, o governador Eduardo Campos destacou que o anúncio do novo estaleiro reflete o sucesso do projeto Suape Global, lançado pelo Governo do Estado para consolidar o porto pernambucano como o novo local para empreendimentos nas áreas de exploração de petróleo, gás, naval e offshore. 
 
"Nós fizemos um trabalho de prospecção dirigida para uma área que cresce muito no mundo. Olhamos a oportunidade de petróleo, gás e offshore, participamos das grandes feiras mundiais dessa área e contactamos os grandes grupos nacionais que estavam estudando levar seus investimentos para essa área. Estamos colhendo o que nós plantamos". 
Fonte: Folha de PE


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email