quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Refinaria fechará seis grandes contratos

O presidente da Refinaria Abreu e Lima, Marcelino Guedes, disse ontem que o
empreendimento deve assinar mais seis grandes contratos de obras para a
construção das principais unidades industriais do empreendimento num prazo
de 30 a 45 dias. Ele também afirmou que o preço total do investimento para a
implantação da unidade será superior aos US$ 4,05 bilhões (cerca de R$ 7,5
bilhões).
Guedes preferiu não dizer quanto será o valor total a ser investido no
empreendimento, porque a empresa está "trabalhando" nesses custos agora. As
principais obras e serviços para implementar a refinaria estão concentrados
em 16 grandes contratos, dos quais dez já foram assinados. A contratação dos
seis é importante porque fecha o ciclo dos grandes contratos.

As obras de terraplenagem da refinaria devem ser retomadas em setembro. A
área na qual o serviço está sendo feito é de 600 hectares, correspondendo ao
tamanho de 51 Maracanãs. O Tribunal de Contas da União (TCU) encontrou
indícios de superfaturamento no contrato de terraplenagem. "Estamos
respondendo a todos os questionamentos e perguntas enviados pelo TCU",
comentou Guedes.
A terraplenagem já está com um índice de 90% de realização e deverá ser
concluída num prazo três meses depois que a obra for retomada. O ritmo de
execução dos serviços diminuiu devido as chuvas. Durante o inverno, foram
feitos serviços menores, como a manutenção. A previsão é que o
empreendimento seja inaugurado no primeiro trimestre de 2011.
ENCONTRO

Ontem, cerca de 400 pessoas participaram do Encontro de Negócios realizado
pela Petrobras, no auditório da Federação das Indústrias do Estado de
Pernambuco. No evento, representantes da estatal e de nove empresas e
consórcios divulgaram os produtos e serviços que vão precisar comprar
localmente para a implantação da refinaria. "A nossa prioridade será comprar
das empresas locais, mas se isso não for possível vamos buscar em outros
Estados ou no exterior", explicou Guedes. As empresas que vão implantar o
empreendimento vão adquirir uma grande quantidade de tubulação, estruturas
metálicas, concreto, cabos (elétricos, industriais e de telecomunicações),
fardamentos, móveis, refeições, entre outros.
Os representantes das empresas locais que participaram do encontro poderão
agendar reuniões com os consórcios que vão comprar bens e serviços pelo site
(www.encontrodenegociospe.com.br).

Para entrar no site é necessário ter uma senha que os executivos receberam
durante o encontro. Quem não participou do evento e quiser entrar em contato
com essas companhias ou grupos deve procurar a Federação das Indústrias do
Estado de Pernambuco ou o Sebrae Pernambuco, de acordo com a assessoria da
Petrobras.

Também será realizado outro grande evento no Recife na área de petróleo e
gás nos dias 24 e 25 de novembro. É o Pernambuco Business 2009 – Oil & Gas,
Offshore, Shipbuilding, que acontecerá no auditório do JCPM, no Pina. "Suape
pode ser o provedor desse mercado oferecendo equipamentos e serviços",
contou Guedes. Um dos convidados do evento será o ministro do petróleo de
Angola, país que vai precisar comprar equipamentos e serviços para esse
setor. O governo do Estado pretende instalar, em Suape, um polo de
indústrias para vender equipamentos e serviços para as empresas das
indústrias naval e do petróleo.

Fonte: JC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email