terça-feira, 11 de agosto de 2009

Bom agora é ser vizinho de Suape

Casa, comida e roupa lavada. Ou melhor água, luz, gás natural e rodovia federal na porta foram decisivos na hora da gigante Kraft Foods optar pelo município de Vitória de Santo Antão para abrigar a planta que entra em operação em 2011 e vai produzir os chocolates Lacta e bebidas em pó como Tang e Fresh. Mas nessa conta está também a possibilidade dela se benficiar do conjunto de incentivos fiscais com isenção de ICMS de até 85%, o que tornará a unidade uma base com custos extremamente diferenciados.

Essa parece ser uma opção que, a cada dia, mais empresas de grande porte seguem na hora em que decidem fechar a microlocalização de novas unidades em Pernambuco. Certo, o atrativo continua sendo a proximidade do Porto de Suape, mas se a empresa não precisa de porto para ficar lá, hoje está saindo, pelo menos, 10% mais caro, além dos custos do terreno. É por isso que municípios como Escada e Vitória de Santo Antão estão ganhando fábricas como a Sadia, Kraft, Tigre entre outras, que se fossem instaladas num dos municípios da RMR teriam menos benefícios fiscais. E por terem terrenos disponíveis para construção.

Talvez por isso o presidente da Kraft Foods Brasil, Mark Clouse, estivesse ontem tão animado, a ponto de garantir ao governador Eduardo Campos que as obras da sua nova fábrica não vão sofrer atraso e até se referiu ao modelo de gestão implantado no governo de Estado, onde, a cada semana, o governador checa 706 cronogramas de obras e ações do seu governo marcando em verde (em dia), amarelo (no prazo de conclusão) e vermelho as atrasadas.

Fonte: JC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email