quarta-feira, 3 de junho de 2009

Suape crescerá 7% em média

Os municípios do Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca deverão apresentar um crescimento médio de 7% ao ano até 2030, segundo estimativa feita pelo consórcio Projetec & Planave, responsável pelo futuro plano diretor do Complexo Industrial e Portuário de Suape. Esse aumento ocorreria em função dos empreendimentos estruturadores que estão se implantando no local, como o Estaleiro Atlântico Sul (EAS), a Refinaria Abreu e Lima, a Petroquímica Suape, entre outros.

"Ocorrerá um crescimento chinês nessa área num cenário normativo, que significa aquele que é possível e desejado", explicou o economista e consultor do consórcio Projetec & Planave, Valdeci Monteiro dos Santos. Os números do plano diretor estimam que o Produto Interno Bruto (PIB) das duas cidades fique em R$ 8,6 bilhões em 2009, passando para R$ 14,1 bilhões em 2016 e R$ 36,3 bilhões em 2030. O PIB mede todas as riquezas produzidas numa determinada localidade. O último PIB de Pernambuco foi de R$ 55,5 bilhões no ano de 2006.

"Pernambuco manterá a tendência de apresentar um crescimento superior ao do País nos próximos anos", afirmou Monteiro. Em 2008, a economia do Brasil cresceu 5,6%, enquanto o PIB do Estado aumentou 7,1%.

Segundo o economista, o "salto" na economia dos municípios onde está Suape acontecerá em 2015. "Daí em diante, vamos ter outra estrutura com a retomada da indústria, incluindo a de petróleo (com a refinaria), a metal-mecânica (com o EAS e a possibilidade de um segundo estaleiro) e as fábricas petroquímicas que vão ter influência na indústria têxtil", comentou Monteiro. As fábricas petroquímicas são as três plantas da PetroquímicaSuape, a de PTA, a de POY e a resina PET, produtos que podem ser usados na fabricação de têxteis.

Ainda de acordo com Monteiro, também deve aumentar a demanda por serviços de logística na área do complexo e já está ocorrendo uma migração de pessoas vindo de outras cidades da Região Metropolitana para a área de Suape.

A primeira fase do plano diretor fez um diagnóstico de toda a área de Suape, incluindo a sua economia, infraestrutura, entre outros aspectos. Também foram aplicados questionários com 60 empresas que atuam naquele local. O segundo passo do plano diretor consistiu em traçar um cenário olhando o atual ambiente e as perspectivas de futuro. O plano é importante porque vai indicar ações que devem ser tomadas pelo governo até 2030.

As informações do plano diretor foram apresentadas ontem para empresários, executivos da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe) e do Serviço Social da Indústria (Sesi). O evento aconteceu na sede da Fiepe. "A nossa intenção é transformar o plano diretor em lei, para que sirva como diretriz do maior projeto estruturador da economia do Estado, que é Suape", disse o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Fernando Bezerra Coelho. O plano diretor deve ser concluído em março de 2010.

Fonte: Jornal do Commercio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email