sexta-feira, 19 de junho de 2009

Indústria confirma investimento em Suape

O vice-presidente da General Motors (GM) do Brasil, José Carlos Pinheiro Neto, confirmou ontem que ocorrerá, no segundo semestre deste ano, o início da operação da central de distribuição de veículos da GM no Porto de Suape. "Os primeiros veículos devem chegar em julho ou agosto", garantiu ontem ao JC.

A central de distribuição de veículos da GM em Suape foi anunciada, oficialmente, em maio do ano passado, e deveria ter entrado em operação em outubro ou novembro de 2008. No entanto, a crise global atingiu muito o setor automotivo e isso fez, entre outras coisas, a GM adiar o início da operação do empreendimento.

Com o agravamento da crise global, a GM americana ficou numa situação difícil, que culminou com o pedido de recuperação judicial. No Brasil, a crise diminuiu a venda de carros no mercado interno até que o governo federal decidiu, em dezembro último, conceder uma isenção do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) que fez as vendas do setor voltarem a crescer.

"Uma nova fábrica não está dentro do programa de investimento, que foi anunciado ontem, de US$ 2,5 bilhões iniciados em 2007", comentou, se referindo aos números divulgados ontem pelo presidente da General Motors do Brasil, Jaime Ardila.

Na época em que ocorreu o anúncio da central de distribuição de veículos, a expectativa era grande em torno da instalação de mais uma fábrica da GM no País, porque a venda de carros estava batendo recordes no País e os executivos da GM do Brasil chegaram a falar da possibilidade de instalar mais uma fábrica para atender a demanda interna.

"Agora, a central de distribuição de Suape está na fase de apresentar documentação para conseguir o alfandegamento", explicou Pinheiro Neto. O alfandegamento é necessário porque o terminal deve receber carros importados.

Na primeira etapa, a central de veículos deverá receber 25 mil automóveis por ano.

Segundo Pinheiro Neto, a GM já investiu cerca de R$ 30 milhões para implantar essa central de distribuição. "Quase tudo desse investimento já foi gasto", comentou.

ESTRUTURA

No local onde vai funcionar a central de veículos da GM já existia um pátio para receber automóveis. "Toda a infraestrutura da área ficou pronta em março último. Está faltando que a GM formalize, oficialmente, quando vai começar a operar, para que seja implantado o sistema de controle", explicou o vice-presidente de Suape, Sidnei Aires. A central vai ocupar uma área de 3,6 hectares.

A administração de Suape colocou a iluminação no local e está usando o pátio para armazenar cargas transitórias - que passam menos de 30 dias no Porto. Ainda de acordo com Aires, a GM tem que informar a data do início da operação com uma antecedência de pelo menos 60 dias para que seja implantado o sistema de controle da central de veículos.

Fonte: Jornal do Commercio

Texto publicado em 03 de Junho de 2009 - 07h51

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email